Terminar um ano a meditar pode trazer-nos a lucidez para o novo ano que entra. Foi isso que fizemos de 2016 para 2017 e que nos trouxe a ideia clara de trabalhar mais, de motivar mais para a paz. Alcançar e promover a paz requer um trabalho dedicado e uma grande capacidade de resistência, mas todo o seu percurso é compensador.

Trabalhar e motivar para a paz no CENIF

As palavras inspiradoras do Mestre Mikao Usui, quando indicou qual a missão do Usui Reiki Ryoho, reforçam a ideia que devemos cada vez mais desenvolver e proporcionar a paz «A missão do Usui Reiki Ryoho é guiar para uma vida pacífica e feliz», assim como o primeiro princípio que começa com «Só por hoje, sou calmo», ou o quinto que reforça a atitude através de «Só por hoje, sou bondoso». Quando observamos todas estas indicações, compreendemos que o nosso trabalho deve também ele ser motivado e orientado pela paz.

Hoje em dia não é fácil encontrarmos paz, pois existem muitos estímulos exteriores que turvam o nosso raciocínio e tornam as emoções num oceano revolto, ou num vento sem direcção. Torna-se também difícil tentar promover a paz, quer pela incompreensão dessa necessidade por parte de outros, ou até mesmo da nossa incapacidade de saber conduzir à paz com a diplomacia necessária e sabedoria obrigatória. É mesmo por essa dificuldade que mais devemos caminhar para a paz. E como o fazer?

Cinco princípios para a paz

Os cinco princípios são as melhores orientações que podemos ter se queremos uma vida pacífica e feliz. Assim, o Mestre Usui propõe-nos a seguinte reflexão:

Só por hoje – saber manter no aqui e agora, no momento presente, não sair do centro nem do momento de atenção;

Sou calmo – promover a paz interior, em primeiro lugar, antes de querer levar a paz aos outros;

Confio – cultivar a autoconfiança mas também capacitar os outros a terem confiança em si mesmos;

Sou grato – ter sempre uma postura de agradecimento por todas as situações, pois elas trazem-nos sabedoria e uma visão mais clara do nosso próprio caminho.

Trabalho honestamente – ser diligente no nosso desenvolvimento pessoal e compreender a verdade, aquela que nós mesmos construímos e a verdade que os outros constroem;

Sou bondoso – ter em mente que a paz não se alcança num dia, ou num só momento, que é um trabalho constante e que por isso mesmo, devemos sempre observar todos os princípios anteriores.

Este novo ano temos mesmo em mente e coração este desafio e necessidade – promover e cultivar a paz, não só em nós mas também na nossa escola, ajudando todos aqueles que nela participam a cultivar esse estado de espírito. 2017 será um ano desafiante, mas muito positivo para todos, com muita paz.

2017 um Ano para a Paz

Desejamos-te um grande ano novo, cheio de paz e muita felicidade!!!!