As funções de um Mestre de Reiki nem sempre são muito evidentes pois não se ficam só por transmitir os conhecimentos sobre os vários níveis de Reiki, mas também muito por auxiliar no desenvolvimento pessoal, capacitação e mesmo profissionalização terapêutica do seu aluno. Estes são novos contextos que temos que ver à luz destes tempos.

A ajuda de um Mestre de Reiki na profissionalização terapêutica

Pensar na profissionalização implica muitas vezes repensar até toda a forma como o curso total está feito. É importante compreender que não há formas certas ou erradas, cada um tem a sua própria forma, mas temos que pensar na capacitação da pessoa e lembrar que Reiki irá actuar no campo holístico da saúde da pessoa, o que implica responsabilização.

Observa os textos seguintes apenas como uma reflexão. É através da partilha de vivências que todos crescemos.

O curso de Reiki

Precisamos de tempo para aprender, precisamos de tempo para integrar, precisamos de tempo para praticar, precisamos de tempo para experimentar.

É claro que mal acabamos o nível 1 de Reiki, podemos já pensar no nível 2 de Reiki… eu pensei, estava completamente entusiasmado, mas felizmente fui forçado a aterrar e a cumprir tempo de trabalho e crescimento. Isto permitiu-me compreender a necessidade de ter tempo para crescer. Mesmo ao longo do tempo fui refazendo a estrutura dos cursos para que eles pudessem ter mais tempo de prática, para que pudesse proporcionar mais crescimento, vivência e maturidade.

Dicas para os cursos

  • Proporcionar mais tempo de consolidação de saberes;
  • Ter mais práticas;
  • Observar com maior profundidade a teoria;
  • Verificar o crescimento pessoal e transformação na vida através da filosofia de vida.

A prática terapêutica

O que vamos percebendo ao longo do tempo é que a relação terapeuta/paciente não surge num só dia ou num curto espaço de tempo então, como Mestres de Reiki, temos também que dar esse período de preparação ao nosso aluno, isso será muito positivo para ele e muito positivo para quem vá receber Reiki dele, futuramente como profissional.

Formas de proporcionar prática terapêutica:

  • Partilhas exclusivas por nível;
  • Promover o voluntariado;
  • Estágio para tratamento terapêutico com uma pessoa só, para observar a sua evolução.

A recomendação

Todos sabemos que Reiki é para todos, todos o podem praticar. Uns terão mais tendência para determinado tipo de tratamentos, outros até apenas “só” para animais, outros para crianças. Há todo um universo incrível onde Reiki pode auxiliar os outros, mas surge a questão – todos estarão capazes?

A reflexão que fica é, em quem confiarias para receber uma sessão de Reiki? Que alunos recomendarias idoneamente para fazer consultas de Reiki? Uma boa forma de o descobrir é pensar se se gostaria de receber Reiki dele. Isto faz-nos rever a forma como preparamos.

Preparar para uma recomendação profissional

  • O aluno compreender como o Reiki flui através de si e de que forma o deixa fluir para a pessoa;
  • O seu autocuidado diário, mantendo os níveis energéticos ideais;
  • O entendimento de como fazer Reiki a outros, para os mais diversos casos e também dentro de uma ética profissional.

A filosofia de vida

A filosofia de vida no Reiki é muito importante para todos nós e, sem dúvida, que irá auxiliar imenso o futuro profissional até mesmo como a levar até aos outros para o seu bem-estar e transformação pessoal, por isso mesmo vale a pena trabalharmos os princípios e tudo o que representa a filosofia de vida.

Dicas para a filosofia de vida

  • Observar as questões de vida através dos cinco princípios;
  • Reflectir com os poemas do Imperador Meiji;
  • Compreender a compaixão e o amor incondicional.

pratica os principios pratica reiki - 2016

Precisa mesmo de ser longo, o caminho de um praticante de Reiki que quer cuidar da saúde holística dos outros. Ele precisa de saber cuidar-se a si mesmo, precisa compreender a sua ligação com a energia e de que forma ser um canal e também um terapeuta. Reiki é a arte secreta de convidar a felicidade.