Reiki

O compromisso da aprendizagem no Reiki – a importância de uma atitude

Aprender Reiki é uma experiência única que tanto pode ter aspectos comuns com outras disciplinas como poderá estar bastante distante no processo de ensino e aprendizagem.

Ao longo dos anos, desde 1922, que o Usui Reiki Ryoho foi tendo as suas transformações, ao ser passado de Mestre para Mestre. O ensino num «Método de Cura Natural» implicava um envolvimento e compromisso muito diferente por parte dos seus praticantes. O profundo respeito pelos shihan e pelo sensei, um profundo respeito e compromisso pelos ensinamentos. No ocidente temos uma outra perspectiva. Tudo é muito mais acessível e o compromisso é dependente da nossa agenda. Então, o nosso crescimento pessoal acaba por depender de factores externos que nos pressionam a ir ou não ir, a praticar ou não praticar. Com tanta pressão, nem sempre apetece praticar porque a cabeça precisa de descansar na televisão ou numa saída (que é também muito necessário na vida).

Então, precisamos encontrar o caminho do meio. Nem um extremo de perder a amplitude da vida estando apenas focado em algo, nem nunca fazer nada com princípio, meio e fim porque há sempre muitas solicitações. Por isso mesmo, precisamos encontrar cinco princípios, virtudes, para a nossa aprendizagem no Usui Reiki Ryoho.

Cinco princípios para a aprendizagem de Reiki

No livro Reiki Guia para uma Vida Feliz, falo sobre a Arte Secreta de Convidar a Felicidade e cinco princípios, cinco atitudes que precisamos cultivar na nossa prática de Reiki. Esses princípios e atitudes aplicam-se também à aprendizagem. Vamos observar:

1 – Mente de aprendiz

Ter uma mente de aprendiz é tomar como exemplo a parábola zen, onde uma chávena de chá já cheia, não tem espaço para mais chá e transbordará. Isto significa que para pratica Reiki precisamos esvaziar-nos de preconceitos e ideias. Isso é uma atitude de sabedoria onde reconhecemos que temos sempre algo para aprender e somente quando conseguimos escutar de mente vazia é que realmente conseguimos cultivar as sementes que farão crescer em nós grandes coisas. Ser aprendiz significa que se irá aprender com um «mestre». Esta é uma atitude que precisa ser encarada com meio termo – por um lado, não é seguir cegamente ou interpretar o que se diz como sendo lei, por outro lado, é saber respeitar, é saber compreender que tudo tem que ter uma orientação ao longo do percurso.

A mente de aprendiz traz-te felicidade pois é encarar a vida com simplicidade e alegria de conhecer.

iStock_000017818894web

2 – Praticar com disciplina

Disciplina significa empenho em algo que acreditamos. Percorrer o caminho da Arte Secreta de Convidar a Felicidade implica trabalhar interiormente. Se hoje alcanças um objectivo é porque de alguma forma trabalhaste para ele ao longo do tempo. Então, disciplina é o esforço que empreendes para que alcances a paz duradoura e a felicidade na tua vida.

Na prática de Reiki, a disciplina significa cuidares de ti, trabalhares conscientemente para a tua mudança da mente e do corpo, através dos princípios. A disciplina, no caso de seres terapeuta é teres os teus níveis energéticos cuidados, a tua ética em rigor e uma atenção holística para com a pessoa. No caso de seres mestre, significa o dares aos teus alunos uma experiência contínua para o seu crescimento pessoal, assim como te aprimorares continuamente dentro da prática de Reiki, ou seja, praticar o que se ensina.

3 – Aplicar em todas as situações do quotidiano

Reiki pode e deve ser aplicado em todas as situações da nossa vida, isto é viver como um ser uno, integrado, fazendo uso de todos os saberes em todas as situações. Se experimentares fazer isso irás ver que sentirás mais felicidade interiormente, irás sentir-te realizado porque algo de muito simples aconteceu – entregaste todo o teu saber no que estavas a fazer. Isso traz-nos força interior.

4 – Mudar a consciência

De pouco serve praticarmos apenas a transmissão da energia. O autotratamento ou tratamento a outros é excelente porque promove o equilíbrio energético, o único problema é quando a pessoa não muda os seus padrões e muito rapidamente cai nos seus erros habituais, levando ao desequilíbrio que a levou a procurar o Reiki. Então, a grande lição a estarmos atentos é a mudança da nossa consciência. Quando estamos no aqui e agora, quando trazemos a reflexão dos princípios à nossa vida, então crescemos com a consciência.

5 – Entrar em sintonia com a força do Universo

Se já alguma vez sentiste que não estavas no caminho correcto, então consegues perceber o que quer dizer estar em sintonia com o Universo. Estar em sintonia com Reiki é sentir toda a energia que te envolve e permeia, é compreender que a tua vibração pode estar à mesma frequência que a energia da vida e que se assim for, tudo fará sentido.

Reiki é também isso, encontrar sentido na vida pois estaremos a trabalhar com a energia que traz a própria vida.

Aprender Reiki não é apenas o estudar de uma matéria nem é o apenas receber a sintonização e fazer 21 dias de autotratamento. Aplicar os saberes e o crescimento que Reiki nos traz em todos os aspectos da nossa vida faz-nos crescer e é isso mesmo que nos leva a compreender quão importante é continuar, praticar e participar. Uma escola de Reiki é um espaço de vivências de pessoas tão diferentes mas que têm algo em comum – o caminho para a felicidade, através do Reiki. Esta é uma jornada longa e diária, mas tão recompensadora quando vemos sorrisos no coração. Vale a pena aprender, ensinar e praticar Reiki.

Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.