Artigos,  Filosofia de Vida,  Reiki

Saber comunicar, com os cinco princípios de Reiki

O ser humano já comunica há milhares de anos mas, a comunicação continua a ser difícil, mal compreendida ou dirigida. É natural que assim seja pois na comunicação há o emissor, o receptor e o canal. No emissor e receptor, existe o seu entendimento, a aprendizagem formal, informal e as suas crenças. O canal pode ainda influenciar se não estiver nas melhores condições ou se for um pouco desconhecido para o receptor. Temos ainda a mensagem.

A mensagem é o conteúdo da comunicação, é o que se pretende passar. Por mais inócua que seja, mais bem pensada ou feita com a melhor vontade possível, dependerá da capacidade do emissor a transmitir empatica e objectivamente, dependerá do canal ser o mais adequado e do receptor ter a capacidade de entendimento, não se deixando envolver pelas suas crenças ou subjectividade. Algo que é muito difícil.

A comunicação no Reiki, entre praticantes de Reiki, também não é nada fácil. Cada um tem as suas crenças e o seu entendimento. Muitas vezes até todos falando sobre o mesmo interpretam coisas diferentes – tem a ver com as crenças. Quanto a isso não há problema excepto quando se zangam ou ofendem e aí entram em conflito com o primeiro e quinto princípios.

Esta questão na comunicação encontra-se também, muitas vezes, na incapacidade de trabalho conjunto, respeito mútuo ou construção de um trabalho conjunto. Mas somos praticantes de Reiki, porque não o conseguimos?

O Usui Reiki Ryoho, o método de cura natural que o Mestre Usui criou ele tinha um propósito – A Arte Secreta de Convidar a Felicidade. Pois este método pode trazer tratamento e cura, dentro do possível, para a melhoria do corpo e da mente. Para cumprir esta arte secreta, precisamos praticar cinco princípios, só por hoje:

Sou calmo,
Confio,
Sou grato,
Trabalho honestamente,
Sou bondoso.

Então vamos reflectir nestes princípios para trabalharmos a nossa capacidade de comunicação:

Só por hoje – Estar no aqui e agora é importante na comunicação. Ajuda-nos a escutar. A escuta activa é muito importante e muitas vezes tomam-se decisões porque nem se quer se ouviu o que realmente o outro estava a dizer, apenas se tomaram decisões com base nas emoções e nas memórias que elas provocaram.

Sou calmo – Manter a serenidade é muito importante quando queremos comunicar. Manter um ambiente harmonioso entre todos é também importante e se já à partida estamos desconfiados, poderá não correr muito bem. Se vais falar ou escutar, promove a paz.

Confio – Por vezes o que ouvimos soa-nos mal porque não confiamos em nós mesmos. Com a dúvida surge a sensação de ataque pessoal e quando isso acontece, vem a confusão, perde-se a calma e já não se escuta. Perde-se Reiki. Confia em ti, mesmo que não saibas algo, confia em ti. Se não tens segurança na vida, escuta o que a vida te diz e aprende esta comunicação valiosa.

Sou grato – Ter um coração pleno pela oportunidade de comunicar ajuda a relevar o que não é importante. A gratidão permite-nos ter outra perspectiva e escudar o coração do que poderíamos considerar um ataque à nossa integridade. Cada situação ajuda-nos a crescer, por isso podemos ser gratos.

Trabalho honestamente – Comunicar implica a verdade. Quais são, verdadeiramente, as tuas intenções? Muitas vezes, no fundo ou quase inconscientemente, procuramos ter a Razão, ser detentores da Verdade mas isso é impossível. Cada pessoa tem a sua própria perspectiva mas, precisamos de valores para aceitar essas perspectivas. Podemos encontrar valores nos princípios. Sê honesto no que pretendes e da forma como comunicas.

Sou bondoso – Quando praticamos o quarto princípio por vezes confundimos frontalidade com brutalidade. A forma como falamos deve ser bondosa. Mesmo a reprimenda pode ser bondosa. Se estas palavras te provocam agitação, regressa ao primeiro princípio, lembra-te do que é preciso – alcançar, manter e promover a paz. Se também tu estiveres cheio de bondade para contigo, o que te podem fazer as palavras dos outros? Sê bondoso para contigo e para com os outros.

pratica os principios pratica reiki - 2016

Praticar Reiki não é só pensar em autotratamento ou doar Reiki a outros, é em primeiro lugar transformarmos a nossa consciência, através de cinco princípios. Ser praticante de Reiki não é ter certificados, é demonstrá-lo através dos mais pequenos gestos diários, é não perder o rumo, é manter a alegria e promover a felicidade. Pratica, vale a pena.

Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.