Não se tira a roupa para receber Reiki – diz não!

Receber Reiki é muito bom, é encontrar um tratamento natural para o nosso equilíbrio físico, mental, emocional e energético. Após o esclarecimento sobre a terapia e as razões que levaram a pessoa a procurar a sessão, passa-se à prática que poderá ter as mãos em contacto com o corpo ou ligeiramente afastadas. Antes de ser realizada a colocação das mãos é necessário explicar onde se irá colocar as mãos. Este tipo de esclarecimento auxilia:

  1. A ter a autorização da pessoa para o toque;
  2. A compreender se tem alguma zona afectada no corpo, como uma cicatrização ou inflamação;
  3. Outra sensibilidade que a pessoa possa ter em relação ao toque, à prática ou até perceber no momento que poderá ter algum desconforto.

Este tipo de esclarecimento é muito importante pois auxiliará a pessoa a ter confiança na prática e em quem a irá fazer.

Para receber Reiki não é preciso tirar a roupa!

Sendo uma terapia de toque ou de colocação das mãos ligeiramente afastadas do corpo, não há necessidade de tirar a roupa por não haver manipulação física. Este aspecto é muito importante pois o relaxamento e equilíbrio acontece com a roupa vestida ou com roupa de qualquer cor. Mesmo o tirar de sapatos, se tal for desconfortável para a pessoa é evitável. Para isso temos casos de pessoas com mobilidade reduzida ou com algum desconforto pelo possível odor.

É para isso mesmo que existe um código deontológico. Este não seria necessário se realmente se aplicassem os princípios e houvesse um respeito claro pelo espaço e integridade da outra pessoa. Sendo aqui importante o aspecto da roupa, há que frisar – no Reiki não se tira a roupa e não há justificação para o fazer.

não se tira a roupa a receber reiki

No Código Deontológico da Associação Portuguesa de Reiki este aspecto é muito claro:

Relações terapeuta/paciente

  1. 1. O relacionamento entre terapeuta e paciente deve ter o padrão mais elevado de ética, integridade e objectividade.
  2. Em caso algum o terapeuta deve explorar o seu paciente financeira, sexual, emocional ou espiritualmente.
  3. Em caso algum o terapeuta deve criar dependência ao seu paciente ou de alguma forma manipular a sua maneira de pensar, sentir ou estar na vida.
  4. O terapeuta nunca deve pedir a remoção de roupa à excepção de casacos ou calçado.
  5. O terapeuta jamais deve julgar e/ou sentenciar o paciente.
  6. O terapeuta nunca deve diferenciar o paciente tendo em conta a raça, cor, credo ou orientação sexual.

Sobre tocar nas partes íntimas da pessoa é um acto absolutamente desnecessário e criminoso por se estar a tomar aproveitamento de um momento terapêutico de confiança para abuso do corpo da pessoa. Em circunstância alguma é necessário tocar em partes íntimas da pessoa e se tal acontecer, o cliente ou utente deve prestar queixa do mesmo.

Praticar Reiki é um acto de grande responsabilidade e todo o praticante deve ter um grande respeito por si mesmo, pela prática e pela pessoa que estará a atender.

Author: João Magalhães

Sou Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Mestre de Karuna, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e co-fundador do CENIF. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki» e «Reiki – Elevação da Consciência». Professor de Meditação Terapêutica Integral. Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Share This Post On

1 Comment

  1. Respeito e integridade acima de tudo.

    Post a Reply

Deixe um comentário