Sentir o universo em meditação

Koichi Tohei colocou uma questão que ressoou imenso em mim, «qual é o ki do universo»? Qual a energia do universo?

Em meditação, olhamos para dentro, desenvolvemos o observador, a mente vazia, a compaixão mas, meditação é muito mais do que isso, é também um processo de conhecer o que está fora, sentir a energia do que nos rodeia, transcender tempo e espaço.

Sentir o universo em meditação

Esta meditação serve para exercitares a tua capacidade de expandir a atenção e percepção sem no entanto desenvolveres ansiedade. Muitas das questões de ansiedade por vezes surgem porque a energia da pessoa, o seu ki, está demasiado frágil e expandido. Ele estica-se me direcção às situações, ao futuro, não estando condensado no aqui e agora. Com este exercício poderás também desenvolver a tua capacidade de entendimento sobre a expansão da aura e do tamanho que ela realmente deve ter.

O tamanho da aura depende muito de pessoa para pessoa, da sua energia acumulada e anatomia energética. Se quisermos pensar numa condição em que a energia da aura nos precisa de proteger, então esta deve estar a 50cm à volta de todo o nosso corpo. Geralmente, está a uma distância muito superior.

  • Senta-te confortavelmente, coloca-te no aqui e agora;
  • Compreende e sente o movimento da tua respiração profunda;
  • Deixa-te estar durante algum tempo apenas a respirar;
  • Leva a tua atenção até ao tanden, o nosso centro de gravidade energética que fica dois dedos abaixo do umbigo;
  • Ao inspirar, imagina que levas energia para lá;
  • Ao expirar, imagina que essa energia se espalha por todo o teu corpo;
  • Passadas 10 respirações, sente como está a tua energia, sente a tua densidade interior;
  • Continua a fazer o mesmo exercício só que agora sente a energia a sair para a tua pele na expiração;
  • Imagina a energia a ir cada vez mais longe do teu corpo. Mantém uma respiração calma;
  • Quando quiseres, sente esse teu tamanho de aura, em todas as direcções;
  • Mantém o enraizamento e sente como estás;
  • Imagina que a tua aura volta a um tamanho mais pequeno, a um estado normal;
  • Leva a tua percepção à sala onde estás, tenta senti-la, a energia, o espaço que nela está;
  • Volta a tua atenção a ti mesmo, ao teu corpo, à tua densidade interior;
  • Verifica como estás e quando quiseres terminar, agradece.

Podes ler os artigos anteriores que apoiam esta meditação:

  1. Ao encontro de ti
  2. O desapego da procura

 

1 thought on “Sentir o universo em meditação”

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.