Expressar e identificar com meditação

A meditação pode ser também um veículo para a nossa expressão e identificação. Expressar o que sentimos, colocar «em cima da mesa» o que pensamos e sentimos, comunicar connosco, com os outros, com o universo. Ajuda-nos a identificar a nossa essência, a dos outros e a vida. Por vezes sentimos que somos guiados e desconhecemos essa ajuda, também nisso a meditação nos pode ajudar. Hoje, vamos expressar-nos e encontrar a identificação com a meditação.

Meditação

Se quiseres, segue os passos realizados nos dias anteriores, «ao encontro de ti», «o desapego da pergunta», «sentir o universo». Procura o teu lugar sereno e silencioso para meditação, não coloques música e senta-te confortavelmente. Nesta meditação, caso tenhas a percepção de alguém que te guia «invisivelmente», vamos tentar identificar essa presença, sem no entanto te apegares a ela.

  • Começa por identificar-te interiormente, conforme fizemos no «ao encontro de ti»;
  • Leva a tua atenção à respiração e esvazia a mente, focando-te apenas no ar que entra e sai;
  • Sente o ar que te envolve e imagina que a tua «fonte de inspiração e ensinamento» está perto de ti;
  • Tenta sentir a sua forma, sem quereres saber quem é ou como é, apenas uma sensação de forma;
  • Ao sentires, pura e simplesmente agradece;
  • Termina a meditação.

Neste tipo de meditação, é muito importante não nos apegarmos à forma ou a um querer de identificação. Isso pouco nos trará, sem ser muitas vezes ilusão e uma tentativa subtil de aumento de ego. Quando o universo, a vida, comunica connosco, tudo faz sentido e todos somos uma parte dessa comunicação, assim sendo, apenas precisamos trabalhar o reconhecimento e o agradecimento.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.