Mokuso a meditação

Há centenas de anos que, no Japão, a meditação tornou-se parte do treino espiritual e marcial. Ao treinar a mente, esta torna-se mais focada e, a longo termo, alcança o pensamento e atitude puros. A meditação é também usada para o aumento e retenção da energia vital. Esta é uma prática que requer rotina sendo 15 a 30 minutos diários, o necessário para o aperfeiçoamento à técnica e capacidade de observação. Em japonês chama-se à meditação praticada para esvaziar a mente de mokuso 黙想 . Mokuso significa algo como «olhar em silêncio para o coração» ou «pensar, reflectir profundamente». A prática ideal é realizar 1 hora por dia, logo após o levantar e antes de deitar.

Praticar a mente silenciosa requer disciplina, repetição e uma vontade inabalável. Ao praticares este tipo de meditação permites que o stress seja reduzido, com isto, a pressão sanguínea e a pulsação tendem a baixar e, uma respiração lenta e ritmada, permite relaxar o sistema nervoso. Podes praticar a meditação tendo em conta quatro aspectos:

1 – Postura

É importante que o corpo esteja relaxado mas, que ao mesmo tempo, esteja direito, como uma linha condutora entre a energia do Céu e da Terra. A língua deve estar assente no palato, para a ligação entre os meridianos. Geralmente é feito em postura seiza, com os pés debaixo da bacia mas, se for desconfortável, poderá ser feito com as pernas em lótus ou mesmo numa cadeira.

2 – Mudras, as posições das mãos

Existem vários tipos de posições, a que pode ser usada no mokuso é a mão esquerda a repousar sobre a mão direita, os dois polegares suavemente unidos.

3 – Concentração

A concentração atinge-se pelo foco na respiração, pela mente vazia. O estado de mente vazia permite que estejamos mais abertos às novas situações ao mesmo tempo que as memórias não assaltam a mente, levando-nos a reacções desmedidas ou despropositadas.

4 – Respiração

A respiração deve ser lenta e abdominal, para que o seika tanden, o centro de energia, acumule mais ki e também possa reciclar toda a energia do corpo. Ao fazer a respiração, faz sempre profundas inspirações e expirações, prendendo um pouco o ar entre cada uma delas. Nunca levar tenção na respiração, ou seja, inspirar totalmente ou expirar totalmente. Ao longo de cada ciclo, mantém a atenção no abdómen. Uma técnica que também auxilia na concentração é a contagem, de um a dez, na respiração. Um, na inspiração; Dois na expiração e assim sucessivamente.

seiza meditação - cortado cenif

Categorias de Artigos
Recebe a newsletter

Newsletter

Comments
All comments.
Comments

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.