Artigos,  Nível 2 - Okuden,  Reiki

Voluntariado Reiki – Como te preparares em 10 passos

Muitos dos praticantes de Reiki sentem uma enorme vontade de ajudar o próximo, muitas vezes até mesmo antes de fazer o primeiro nível. Se sentes em ti esse apelo, partilho algumas dicas que te poderão ajudar a seguir pelo caminho do voluntariado Reiki, ajudando quem mais precisa, sem ter condições para se deslocar ou mesmo pagar.

Ser voluntário é disponibilizar o saber e tempo em prol do próximo e de uma causa, com responsabilidade, consciência e segurança.

Augusto Cury, o grande pensador, professor da inteligência emocional e espritual diz que «Entendo que solidariedade é olhar no próximo as lágrimas nunca choradas e as angústias nunca verbalizadas». Este entendimento vem de um coração predisposto, aberto a si mesmo e ao próximo. Para um praticante de Reiki, a solidariedade diz muito pois está bem presente no espírito dos cinco princípios. Se te queres dedicar no voluntariado Reiki, então observa estes 10 passos.

10 passos para o voluntariado Reiki

  1. Cuida primeiro de ti. Antes de quereres cuidar dos outros, deves cuidar de ti. Tudo começa por ti e se queres ajudar os outros descompensado ou fraco, algo poderá correr mal para ambos. A tua consciência é muito importante pois nas tuas mãos está também a saúde e bem-estar de outra pessoa;
  2. Pratica o tempo necessário para adquirires experiência. Inicia a tua experiência de voluntariado com o segundo nível, pelo menos, tendo já seis meses de experiência prática. Tudo tem o seu tempo e precisas de estar bem preparado, assim como a outra pessoa precisa de se sentir segura em relação a quem a trata. Muitos podem dizer que tudo correrá bem mas já experimentaste em ti situações mais complicadas e tens a perfeita consciência que nem sempre tudo é fácil. O tempo ajuda-te a crescer.
  3. Participa em práticas com os teus colegas e com familiares. Antes de começares logo a tratar de pessoas desconhecidas, pratica com os teus colegas de curso, amigos e familiares. Será uma experiência mais controlada e simples. Ajudar-te-à a compreender melhor a energia e o feedback da mesma.
  4. Assume a responsabilidade do que é ser voluntário. Apesar de não receberes salário pelo teu trabalho, o voluntariado é igualmente uma acção de responsabilidade. Quando faltas há quem fique à espera e acabe por ficar decepcionado com a atitude, podendo julgar o Reiki pelas acções dos seus praticantes que conhece. Está consciente das tuas necessidades mas assume também a responsabilidade das tuas acções. Ser voluntário é ter um coração gigantesco, pelos outros e por nós mesmos por isso mesmo convém que o coração esteja equilibrado e no lugar certo.
  5. Pratica os cinco princípios. Só por hoje – Coloca-te ao dispor e faz a tua acção com simplicidade; Sou calmo – Leva o teu tempo até chegares a voluntário e faz as sessões com serenidade; Confio – Confia em ti mesmo, na energia, permite que os outros tenham confiança em ti, pela sabedoria, experiência e humildade que demonstras; Trabalho honestamente – sê verdadeiro e consistente em tudo o que fazes; Sou bondoso – Observa as tuas necessidades, compreende as necessidades dos outros, doa com alegria mas sem te desgastares.
  6. Sabe parar. Tens todo o direito e até dever de parar. Se te sentes cansado, desequilibrado ou desmotivado, tira o teu tempo e reflecte à luz dos cinco princípios sobre a situação.
  7. Está consciente que és o rosto do Reiki. Todas as tuas acções são representativas do Reiki para as outras pessoas. Tudo o que digas é a imagem do Reiki para quem te escuta. Fala com sabedoria, age com humildade.
  8. Escolhe as tuas causas. Sente o que realmente te dá prazer no coração para realizares no voluntariado. Não queiras abraçar situações que consideras boas mas que não sabes como lidar com elas emocionalmente. Começa pelo princípio e entrega-te também a essa causa.
  9. Sê simples. A simplicidade faz parte do Reiki e, constantemente, deves sentir esse apelo. Apesar do Reiki ser simples, não é negligente. Não vale a pena complicar as situações, esclarecimentos, ou as práticas, sê simples, adapta-te como o bambu;
  10. Reiki, sempre. Se estás a fazer voluntariado em terapia Reiki, porque queres fazer outras coisas nesse tempo? Lembra-te que não vais ao talho para comprar peixe ou não vais ao dentista para ver os ouvidos. Reiki merece ser respeitado como terapia e se o voluntariado é sobre Reiki e é isso que os utentes querem, então devemos ser honestos e fazer essa prática. Se achas que outras coisas podem ajudar, pensa de que forma as poderias alcançar com Reiki? Se tens dúvidas, fala com o teu coordenador do voluntariado ou com o teu Mestre de Reiki. Vale a pena praticar Reiki e mostrar a sua eficácia.

A preparação do voluntário

Acreditamos que a preparação do praticante de Reiki deve vir sempre do seu Mestre. Através das partilhas, workshops, aulas, o apoio contínuo do praticante ajuda-o a ser consistente, confiante e cada vez mais eficaz na sua acção. A Associação Portuguesa de Reiki dá uma formação de voluntariado Reiki mas mantém sempre o Respeito pelo ensinamento dado pelo Mestre do voluntário. O mais importante de tudo é praticar Reiki!

Valter Jacinto - Coordenador do Voluntariado. «Com humildade e sabedoria , percorre-se um caminho do tamanho do mundo» - Lema do Voluntariado Reiki
Valter Jacinto – Coordenador do Voluntariado.
«Com humildade e sabedoria , percorre-se um caminho do tamanho do mundo» – Lema do Voluntariado Reiki

O voluntariado Reiki é algo de extraordinário e, neste momento, encontra-se em mais de cinquenta instituições e quatro hospitais em todo o país. A Associação Portuguesa de Reiki esforça-se para que o voluntariado seja cada vez mais aceite, não como alternativa a um serviço profissional mas sim como um apoio aos mais carenciados. Se queres ser voluntário, aconselha-te com o teu Mestre de Reiki e contacta-nos.

Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

2 comentários

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.