Acreditar na mente

“Acreditar na mente” é um poema do século VII do Mestre budista chinês de Chan, Seng-Ts’An. Ele foi o terceiro patriarca após Bodhidharma, na vertente Chan, também conhecida por Zen, no Japão.

Acreditar na Mente – Seng-Ts’An

“O fim último das coisas onde elas não podem ir mais longe
Não está vinculada por regras e medidas:
Na mente harmoniosa [com a Via] temos o princípio da identidade,
Em que encontramos todos os esforços acalmados;
Dúvidas e irresoluções são completamente feitas com a distância,
E a fé correta é endireitada;
Não há nada deixado para trás,
Não há nada retido,
Tudo é vazio, lúcido e auto-iluminação;
Não há esforço, não há desperdício de energia
Este é onde o pensamento nunca alcança,
Este é o lugar onde a imaginação não consegue medir “.

O Mestre Seng-Ts’An fala-nos da essência da mente em harmonia – é nela que encontramos a nossa verdadeira identidade e nela não temos mais dúvidas nem necessidades. O vazio não é um estado de tristeza e abandono, é sim um estado de felicidade que transborda de nós para os outros. É aí que vamos buscar o espaço para a inspiração e criação.
Tudo o que fazemos em meditação é para chegarmos a essa essência e harmonia… um passo de cada vez, vivendo no quotidiano.

Sengcan
Mestre Seng-Ts’An – Um é Tudo; Tudo é Um. Quando compreendemos isto, que razão encontramos para a santidade ou sabedoria?

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.