O budismo era a religião oficial japonesa, antes da Era Meiji. Em 1868, o príncipe Mutsuhito tornou-se o 122 Imperador do Japão. O Império do Sol Nascente vira a conhecer, verdadeiramente, uma nova era de ideias revolucionárias e profundas transformações sociais. Meiji significa “Governo Iluminado” e foi reforçado com a mudança do Shintoísmo como religião oficial (3 de Fevereiro de 1870) no Império. Em muitos templos coexistia budismo e Shintoísmo mas, em muitos, a vertente budista foi removida.

Kami no Michi, como é chamado o Shintoísmo (o caminho dos Kami 神 – Deuses), sempre teve um papel fulcral na cultura popular japonesa. A compreensão da criação de todas as coisas através de deuses, o respeito pela natureza, pelos antepassados e uma forma de vida simples tornou-se fácil a junção e coexistência com outros credos e religiões, especialmente com o Budismo, introduzido no Japão por volta do ano de 467.

Com a existência de um Shintoísmo Estatal, venerando ao Imperador, a religião tornou-se mais organizada como se se tratasse de um departamento do estado. Determinados rituais e doutrinas foram instituídos pelo Ministério da Religião. Com todo este processo, o budismo sofreu um grande revés, sendo removido por completo do palácio imperial assim como tendo sido retirados os privilégios e estatutos a monges e templos, ao contrário do cristianismo que em 1873 viu a sua proibição levantada, pela pressão dos relacionamentos políticos e comerciais com o ocidente. Em 1889 a liberdade religiosa foi promulgada na Constituição Imperial.

A família imperial japonesa, no tempo do Imperador Meiji

A família imperial japonesa, no tempo do Imperador Meiji

No caso do budismo, as vertentes Rinzai e Zen Soto adaptaram-se e convergiram até para uma perspectiva mais ocidentalizada.

À data do surgimento do Usui Reiki Ryoho, em 1922 temos um Japão com um marcante Shintoísmo Estatal, budismo em declínio, cristianismo novamente aceite e liberdade religiosa (mas devidamente controlada pelo estado). Diz-se mesmo que a introdução dos Poemas Waka do Imperador Meiji (Gyosei) não serviram apenas para trazer a reflexão e elevação da consciência aos praticantes mas também para que não houvesse questões de que Reiki não era uma religião ou uma seita, contra o imperador.

Imperador Meiji

Imperador Meiji

1 – A Lua
Mudanças profundas ocorrem
Porque tantas pessoas
Partiram deste mundo
Mas a Lua numa noite de Outono
Imperador Meiji

Conhecer a história no tempo da criação do Reiki, permite-nos compreender muitas das partes que compõem a nossa prática.