Budismo

Os cinco princípios segundo Thich Nhat Hanh

Os cinco princípios são comuns em muitas sociedades e organizações de desenvolvimento humano. Cinco talvez porque é o número de dedos em cada mão e pé e estes são os pilares do nosso crescimento e sustentabilidade física. A observação de Thich Nhat Hanh sobre cinco princípios, começa sempre com “ciente do sofrimento causado”. Esta é uma característica budista. A compreensão do que nos causa sofrimento e de como podemos transformar o que não nos é bom em algo que seja bom para nós e para todos. A compreensão e o desapego não são um acto de desleixo mas sim de elevação de consciência. Não é preciso ser-se budista para compreender os conceitos por detrás destes princípios, eles são universais e fazem parte da humanidade. Tanto erramos como temos capacidade para corrigir o erro.

Segundo as palavras de Thich Nhat Hanh, os cinco princípios são guias que apontam para a forma moral e ética de viver, segundo valores universais. Eles contêm valores eternos como a compaixão, autodomínio, justiça social, honestidade, respeito e sabedoria. Na sua fundação, está a ideia “primeiro, não fazer mal”.

  1. Ciente do sofrimento causado pela destruição da vida, eu voto para cultivar a compaixão e para aprender os caminhos que protejam a vida das pessoas, animais, plantas e minerais. Estou determinado a não matar, nem deixar os outros matar, e não tolerar qualquer ato de matança no mundo, no meu pensamento e no meu modo de vida.
  2. Ciente do sofrimento causado pela exploração, injustiça social, roubo e opressão, eu comprometo-me a cultivar a bondade amorosa e a aprender maneiras de trabalhar para o bem-estar das pessoas, animais, plantas e minerais. Eu comprometo-me a praticar a generosidade, partilhando o meu tempo, energia e recursos materiais com aqueles que estão em necessidade real. Estou determinado a não roubar e a não possuir nada que deveria pertencer a outros. Eu vou respeitar a propriedade dos outros mas eu farei tudo ao meu alcance para impedir que outros lucrem com o sofrimento humano ou com o sofrimento de outras espécies.
  3. Ciente do sofrimento causado pela má conduta sexual, eu comprometo-me a cultivar a responsabilidade e a aprender maneiras de proteger a segurança e a integridade dos indivíduos, casais, famílias e sociedade. Estou determinado a não me envolver em relações sexuais sem amor nem compromisso de longo prazo. Para preservar a minha felicidade e a dos outros, estou determinado a respeitar os meus compromissos e os compromissos dos outros. Eu farei tudo em meu poder para proteger as crianças do abuso sexual e proteger as famílias de serem desfeitas pela má conduta sexual.
  4. Ciente do sofrimento causado por palavras descuidadas e pela incapacidade de ouvir o sofrimento dos outros, eu comprometo-me a cultivar a palavra amável e a escuta profunda para levar alegria e felicidade aos outros e aliviar os outros do seu sofrimento. Sabendo que as palavras podem criar felicidade ou trazer sofrimento, eu prometo aprender a falar sinceramente, com palavras que podem inspirar a auto-confiança, alegria e esperança. Estou determinado a não espalhar notícias de que não tenho certeza e a não criticar ou condenar coisas das quais não tenho a certeza. Vou abster-me de proferir palavras que possam causar divisão ou discórdia, ou que possam causar a separação da família ou da comunidade. Vou fazer todos os esforços para reconciliar e resolver todos os conflitos, ainda que pequenos.
  5. Ciente do sofrimento causado pelo consumo irresponsável, eu comprometo-me a cultivar a boa saúde, tanto física quanto mental, para mim, para a minha família e para a minha sociedade, praticando a alimentação, bebida e consumo consciente. Eu comprometo-me a ingerir apenas os itens que preservem a paz, bem-estar e alegria no meu corpo, na minha consciência, no corpo colectivo e na consciência da minha família e sociedade. Estou determinado a não usar álcool ou quaisquer outros produtos tóxicos, ou ingerir alimentos ou outros itens que contenham toxinas, como certos programas de televisão, revistas, livros, filmes e conversas. Estou ciente de que para prejudicar o meu corpo e a minha consciência com esses venenos é trair os meus antepassados, os meus pais, a minha sociedade e as gerações futuras. Vou trabalhar para transformar a violência, o medo, raiva e confusão, praticando uma dieta para mim mesmo e para a sociedade. Entendo que uma dieta adequada é fundamental para a auto-transformação e para a transformação da sociedade.
2012-08-21-082112_kindness2
Sê bondoso sempre que possível. É sempre possível. Dalai Lama

 

Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.