Reiki

Enraizar ou estar centrado – evitar a saída do corpo

A sensação de saída do corpo é mais comum do que podemos pensar. Muitas vezes acontece sem a isso atribuirmos o devido valor ou, muitas vezes, exacerbando as sensações.

A saída do corpo é uma acção natural do nosso espírito, essência, para agir em determinada frequência ou estado. Por vezes revela-se com um sono súbito e pesado, outras por uma espécie de deslocamento do corpo (parece que estamos mais acima ou para a frente, do que devíamos estar), outras ainda com uma sensação de cabeça à roda, náuseas e perda de centro. Naturalmente, saímos todas as noites, cada corpo que temos necessita do seu descanso e quanto menos o corpo se mexer, menos desgaste tem, mais descanso e revitalização obtém.

A saída do corpo no nosso período consciente, geralmente, traz consequências menos boas quando não percebemos o que se passa – cansaço, fraqueza, falta de energia, indisposição, entre outros.

Podemos travar esta saída do corpo, através de duas técnicas – o enraizamento e o centramento.

Enraizamento

O enraizamento é a nossa ligação à Terra e à sua energia. É um processo muito comum no oriente, bastante praticado no Taoismo, por exemplo. Quando nos ligamos à Terra, ficamos com maior capacidade de descarregar a energia yin, assim como a equilibramos no nosso interior. O enraizamento dá-nos a sensação de fortalecimento.

Fica um exemplo simples de fazer enraizamento mas a prática deve ser o mais rápida possível – imaginar e estar imediatamente enraizado.

  1. Esvaziar a mente e ficar no aqui e agora;
  2. Visualizar o corpo como sendo uma árvore;
  3. Os pés como sendo raízes;
  4. Colocar as mãos com as palmas viradas para baixo, em direcção ao chão, como se estivessem a agarrar o chão;
  5. Sentir as raízes dos pés a descerem mais para a Terra, para baixo e para os lados;
  6. Sente as raízes a agarrarem-se à Terra, cada vez com mais força, como se todo o corpo ficasse firmemente preso ao chão.

Colocar as mãos é também um truque, pois reforça o enraizamento. Em alguma situação poderão não colocar as mãos assim e não tem problema algum. A vossa criatividade e imaginação é muito importante. Comandem a vossa própria energia.

Centramento

Estar centrado é um conceito similar ao enraizamento, é estar no aqui e agora mas, presente no corpo. Em muitas situações perdemos o centramento – quando vamos atrás de pensamentos, quando vamos atrás de emoções.

Estar centrado para não sair do corpo é importante. Imaginem o estômago, quando está vazio pede comida, precisa que algo lá esteja para providenciar nutrientes a todo o corpo. Se passamos muito tempo sem comida ficamos fracos e pode surgir a doença.

Com a nossa essência é a mesma coisa – precisa estar no corpo para alimentar o físico, emocional e mental. Se ela deixa um espaço vazio no corpo, então tudo em nós poderá enfraquecer ou, tendo um espaço vazio, outra energia poderá ocupar o nosso espaço.

Estar centrado é colocar presença de espírito. Este termo popular é mais que correcto – estar Presente, estar Aqui e Agora em Espírito.

Para se centrarem, têm que compreender que a vossa forma de essência é algo que se “acomoda” no interior do corpo. Se saírem desta forma, então poderão ter todos os sintomas que sentem e consideram desagradáveis. Então, a ideia é reforçar a presença de espírito – estar no aqui e agora, centrado, dentro do corpo.

Para isso, enraizem-se e visualizem que são como um poste, perfeitamente alinhado e presente dentro do corpo. Resistam à ideia de sair fora dele. Aprendam a ver por dentro, com a terceira visão e não saindo do corpo. Observem a imagem em baixo. No lado esquerdo temos a saída da essência, no lado direito temos o centramento. A pessoa acalma-se, inspira e expira, está presente e consciente de si mesma.

Tudo é possível, é preciso é praticar, aprender, respeitar e saber conhecer como funcionamos verdadeiramente.

sair do corpo enraizamento

Nota: estes tópicos são para pessoas que sentem a saída como algo desagradável, desconhecido e desconfortável.

Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Um comentário

  • Filomena Maria Caetano docente

    João Magalhães obrigado pela tua informação tão preciosa,sempre,para o ser humano atual como um tesouro em descoberta e a lapidar,sempre.
    Só tenho pena de receber a calendarização de eventos/retiros/cursos,etc.,após as respetivas datas da sua realização:).
    Boa Páscoa e feliz Ressurreição/Renascimento/Renovação.
    Abraço sempre amigo.
    Filomena Maria Caetano

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.