Dez razões para mudar com Reiki

Reiki tem tantas aplicações quanto mais o queiramos introduzir na nossa vida. Se pudemos mudar com Reiki? Sem dúvida que sim, vamos ver como.

Dez razões para mudar com Reiki

«Reiki está disponível para quem o procura.» ~ Hawayo Takata

São inúmeros os exemplos de aplicação e o impacto da transformação do Reiki em nós mas, vamos debruçar-nos sobre dez aspectos que são os de maior impacto e mais visíveis com a prática constante:

  1. Homeostasia
  2. Autoconhecimento
  3. Percepção interior
  4. Sensibilidade
  5. Harmonia da mente e coração
  6. Criatividade
  7. Mudança de hábitos de vida
  8. Doação, amor incondicional e compaixão
  9. Equanimidade
  10. Felicidade

Homeostasia

A prática constante do autotratamento permite-nos identificar as partes dos nossos vários corpos que possam estar em desarmonia. Reiki promove a homeostasia, o equilíbrio do nosso sistema vital. A energia que flui pelo nosso canal energético, identifica os pontos em bloqueio ou excesso e, através do byosen, permite-nos identificar o que há a tratar. Por vezes leva-nos a procurar especialidades médicas que nos auxiliarão a atingir a saúde.

Autoconhecimento

Quando deixamos a energia fluir para o nosso interior ou praticamos algumas técnicas de desenvolvimento pessoal, como a meditação gassho, seiheki chiryo ou o nentatsu, alcançamos uma outra dimensão do nosso ser. Quem sou eu além do meu corpo, o que eu conheço do meu corpo?

Percepção interior

Quando nos retiramos para sentir a ligação à energia, praticar meditação gassho ou joshin kokyu ho, adquirimos uma percepção completamente diferente de nós mesmos… quem sou eu que me refugiu no meu interior? O que é isto que observa os meus pensamentos e emoções?

A percepção interior traz-nos a conexão connosco e com o universo. Mais percebemos quem somos e melhor compreendemos os outros. A mente vazia, a atenção plena que podemos desenvolver com as práticas de meditação do Reiki levam-nos a momentos de felicidade e paz.

Sensibilidade

Para sentir a energia e as reacções dos nossos corpos temos que estar atentos. É o que a prática constante nos traz. O que sinto nas mãos com esta posição? Porque me surge esta emoção e pensamento quando trato este local? Ao trabalhar com a energia, desenvolvemos a sensibilidade à mesma. Não precisamos de nos apegar ao que sentimos, caso contrário, viramos hipersensíveis e isso será prejudicial para nós. O desenvolvimento da sensibilidade dá-nos um maior conhecimento de nós, dos outros e do sentido do universo e da energia.

Harmonia da mente e coração

Normalmente sentimos mais ou pensamos mais, raramente temos os dois corações ou as duas mentes em uníssono. A prática de Reiki mostra-nos que temos de encontrar essa harmonia – escutar o coração e a mente. Tomar decisões de coração e de mente. O autotratamento e a prática dos cinco princípios, ajuda-nos nessa perspectiva. Reiki ajuda-nos a compreender melhor estes dois centros vitais e a harmonizar o todo que somos.

Criatividade

Onde estiver o nosso pensamento, está a nossa energia. Reiki ajuda-nos a desenvolver a criatividade quando estamos, por exemplo, a realizar um tratamento. Se encontro um bloqueio, como é ele? como o removo? Para me ligar ao Reiki, o que sinto? Quando deixo fluir energia e me limpo da energia mais densa, como o faço? São novos caminhos que crescem dentro de nós, trazendo um outro colorido à nossa vida.

Mudança de hábitos de vida

Se temos pensamentos e hábitos que nos trazem prejuízo, podemos sempre trabalhar com os cinco princípios, o autotratamento, o seiheki chiryo e o nentatsu. Reiki não é alternativo é meramente complementar, por isso não devemos deixar de consultar as especialidades médicas. Quando colocamos a predisposição de mudar, estamos já nesse caminho. A prática constante, o parar e avaliar, a honestidade e bondade, permitem-nos chegar à transformação, compreendendo que cada coisa tem o seu tempo.

Doação, amor incondicional e compaixão

As mãos são as asas do coração. Para praticar Reiki em nós e nos outros, temos que ter mente limpa e coração predisposto. Se não estiver predisposto a dar, incondicionalmente, o Reiki não fluirá. Pode fluir qualquer outra coisa mas não reiki. A prática também nos incita a desenvolver a compaixão, por nós e pelos outros. Ajuda-nos a construir um mundo melhor, mudando-nos primeiro a nós e doando a quem queira receber.

Equanimidade

Com a compreensão de quem somos, do que podemos ser e todo o crescimento que os cinco princípios nos dão, chegamos ao início da equanimidade – um espírito sereno e constante. Compreendemos e agradecemos pelos bons e pelos maus momentos. Grandes lições estão dentro de cinco princípios tão simples. Basta praticar, de manhã e à noite, como dizia o Mestre Usui.

Felicidade

No gainen, os preceitos do Mestre Usui, ele indicava «A arte secreta para atingir a felicidade». A arte requer prática constante para desenvolver habilidade, secreta por ser interior. Quanto mais nos transformarmos, nesta base, nestes pilares, mais descobrimos que vamos rumo à felicidade. Não é de um dia para o outro, nem há promessas – há um caminho, vivido de forma própria por cada um.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.