Reiki e HIV/SIDA – Ensino de Reiki a pacientes com HIV/SIDA

Reiki e HIV/SIDA é um tópico a considerar no âmbito do tratamento complementar de doenças que diminuem a qualidade de vida, autoestima e capacidade de lidar com a situação geral da doença. Apenas se conhece nos EUA, trabalhos de investigação neste campo, assim como de suporte permanente, em hospitais, a pacientes com HIV/SIDA que são tratados com Reiki. Em Portugal, no Montijo, Nuno Nunes com o apoio de Vanda Jacinto, no núcleo do Montijo da Associação Portuguesa de Reiki, iniciaram um projeto de apoio de Reiki e HIV/SIDA com vertentes solidária e profissional.

Em 2011, Lewis Mehl-Madrona, Nita Renfrew e Barbara Mainguy publicaram um artigo sobre o a aplicação consistente de Reiki em pessoas com mais de 50 anos, portadoras de HIV/SIDA.

Reiki e HIV/SIDA – um estudo – Reiki Training in a Supported Residence for People Older Than 50 Years with HIV/AIDS

Foi aplicado um Método Qualitativo, através de um inquérito, a quarenta e cinco participantes deste estudo.

O Mestre de Reiki manteve um registo dos tratamentos de Reiki e/ou formação dada uma vez por semana, durante 90 minutos, ao longo de três anos. Quarenta e cinco dos cinquenta potenciais participantes atenderam a estas sessões com vários registos de frequência. Os testemunhos foram recolhidos de trinta e cinco participantes sobre a sua experiência com a prática de Reiki (formação). Os investigadores consideraram positivo o facto de terem continuado envolvidos no programa.
Como resultados observáveis, os trinta e cinco participantes declararam terem beneficiado da participação no Reiki. Inicialmente participaram por terem bilhetes de Metro mas quarenta continuaram o seu envolvimento apesar da falta de compensação. Quando questionados sobre porque continuaram, os participantes indicaram experiências de mudança de vida, incluindo maior capacidade de lidar com adições e uma maior capacidade para gerir o aconselhamento, cura de feridas e melhorias na contagem de “Células T” e também uma melhoria da capacidade de saber viver diariamente.
Como conclusão deste estudo, os investigadores indicam que o treino no Reiki pode ser implementado com exito numa instituição de apoio a pacientes com HIV/SIDA e transtornos comórbidos. O estudo não estabeleceu a eficácia do Reiki mas os indicadores suportam que o efeito de todo um programa relacionado com cura e espiritualidade suporta o objectivo de implementar um estudo controlado e aliatório para estabelecer a eficácia do Reiki

Fonte: “Reiki Training in a Supported Residence for People Older Than 50 Years with HIV/AIDS” – Lewis Mehl-Madrona, MD, PhD, MPhil; Nita M Renfrew; Barbara Mainguy, MA

Reiki e HIV/SIDA

Acredito que o Reiki pode dar uma resposta complementar, não como cura, revertendo a doença, mas sim como suporte à melhoria das condições de vida e saúde da pessoa. Cada vez mais a Medicina pode olhar para disciplinas credíveis e aplicadas que poderão auxiliar a criar uma vida de maior qualidade para quem tem a doença e para aqueles que o acompanham. Naturalmente que os praticantes de Reiki, terapeutas, que se queiram dedicar a estes projetos têm que estar conscientes de toda a envolvência e exigência que este trará.

Tradução: João Magalhães

 

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.