autotratamento Reiki
Ensino e Cursos,  Reiki

Apoio a praticantes de Reiki nível 1 – a prática de autotratamento Reiki

Este artigo é dedicado ao apoio a praticantes de Reiki de nível 1, para a sua prática de autotratamento. O conteúdo é o que costumo aconselhar aos meus alunos mas é aberto a todos os praticantes. O importante é seguirem as indicações dos vossos mestres pois este texto é meramente informativo.

O que é e o que não é Reiki

Para começarmos a nossa prática temos que estar bem cientes do que é Reiki e do que não é Reiki. Ao praticarmos e partilharmos com os colegas e amigos, percebemos que Reiki pode ter uma definição geral, comum a todos mas que cada um o sente de uma forma muito própria e como tal, o expressará de uma forma muito pessoal. Será errado tentar compartimentar a definição de algo que é muito vivido e tão dificilmente exprimido. Mas, temos algumas noções que devem ser tornadas claras, principalmente para que quem procure o Reiki como terapia ou filosofia de vida não vá ao “engano”. Ler mais aqui…

Aplicar Reiki, apenas Reiki

Se a distinção entre o que é Reiki e não é Reiki é importante, também é de considerar a sua aplicação. Se faço um tratamento a alguém serei capaz de aplicar só Reiki? Se não, então porque acontece isso? Será que expliquei à pessoa que iria aplicar Reiki e outras coisas? Se assim foi não estarei a ir contra o seu pedido de uma sessão de Reiki? Se somos praticantes de Reiki, em primeiro lugar, temos que praticar Reiki, não limitando o nosso alcance e saber, naturalmente. Ler mais aqui…

Por onde começar a prática de Reiki

Como o Mestre Usui ensinou, devemos seguir os três pilares do ReikiGassho, Reiji-ho e Chiryo. A recitação (e vivência dos cinco princípios) e ligação à energia com Gassho, a sensibilidade energética e a intenção com o Reiji-ho e a prática de autotratamento ou tratamento a outros com o Chiryo. No nível 1, o shoden, o mais importante é a prática do autotratamento, além da vivência dos cinco princípios. Este é o nível da afirmação do praticante e da solidifcação das suas bases. Quanto mais praticar em si mais poderá praticar e compreender os outros.  No autotratamento surgem algumas questões… quanto tempo? A posição das mãos é importante? O que é mesmo o autotratamento de 21 dias e a sua obrigatoriedade?

Compreender as reacções do corpo e a crise de cura

O nosso corpo é tão maravilhoso que se encontra algo que requer um ajustamente, ele irá dar indicações e trabalhar para que tal aconteça. É o caso da febre, vómitos, diarreia e muitos outros sintomas. São apenas limpezas, desintoxicações do corpo. Ler mais…

E o que fazer depois?

Após os 21 dias de autotratamento, o Reiki não pára. Se o ensino não é suficiente só com um dia, a prática e crescimento pessoal também não o é só com 21 dias, há sempre muito a descobrir e a praticar. Se pretendem desistir do Reiki por achar que não há nada mais a fazer então é porque há algo que está a falhar na motivação e na envolvência com o Reiki – até onde querem ir?

Se tiverem dúvidas sobre as vossas capacidades, isso é excelente!!! A dúvida permite-nos crescer e ir para a frente. O que sentimos pode ser explicado, se soubermos escutar os cinco princípios de Reiki. Esta prática é maravilhosa e depende mesmo da vossa vontade para que o extraordinário aconteça. Partilhem Reiki, pratiquem Reiki.

autotratamento Reiki

Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.