Tara Verde – a representação do potencial de iluminação das mulheres no budismo

Em todas as sociedades sempre houve uma predominância do homem sobre a mulher. Mesmo nas religiões e espiritualidades, o homem ou aspecto masculino, teve um papel preponderante. No budismo, a Tara surge como um ser de compaixão que nos ajuda a livrar do sofrimento, a Tara Verde é uma representação da iluminação interior. Diz-se que o seu nome era Yeshe Dawa – sabedoria da lua. Numa sociedade masculina, onde a iluminação, o tornar-se buda, estava reservado a homens, Yeshe Dawa soube o seu papel e a vacuidade de ser homem ou mulher. Para exemplo, por todos os tempos a sua iluminação surgirá do corpo de uma mulher. Um exemplo a compreendermos, homem e mulher são um só no todo do universo, no fluxo da vida.

“Era uma vez uma mulher chamada Yeshe Dawa , “sabedoria da lua . ” Ela viveu há muito tempo atrás, quando as pessoas acreditavam que a fim de ser iluminada, a pessoa tinha que ter o corpo de um homem.

Sabedoria da Lua estava tão desenvolvida na sua compreensão, compaixão, sabedoria, paciência, concentração e generosidade, de todas as maneiras, que as pessoas vieram de todo o reino para procurar o seu conselho .

Multidões sentaram-se à sua porta. Finalmente, todos os monges e homens santos no reino reuniram-se em torno dela e disseram: “Sabedoria da Lua, está tão perto de ser iluminada que, se tivesse a forma masculina, estaria totalmente e completamente iluminada. Deve orar para ser magicamente transformado num homem. Por favor, para o bem de todos, rezar ou para ser transformada nesta vida ou nascer de novo no corpo de um homem, pois no momento que tenha a forma masculina, será um Buda!”

Yeshe Dawa ficou em silêncio por um momento. Ela sabia que os monges e homens santos tinham boas intenções mas que a sua visão era limitada. Finalmente, ela dirigiu-se a eles. ” Muito obrigado mas eu tenho reflectido sobre este assunto durante um longo tempo. Os seres mundanos são sempre iludidos por esse motivo.

“Em lugar algum eu posso encontrar o que é do sexo masculino, em lugar algum eu posso encontrar o que é feminino. Estas são simplesmente formas, não mais separadas uma doa outra de uma que uma onda da água. Mas desde que a maioria dos budas escolheram vir como um homem, talvez fosse mais útil se eu me tornar-se iluminada no corpo de mulher.

“Por isso”, disse ela lentamente, olhando para eles cada um deles amorosamente, directamente, ” Eu juro para todos os tempos, até que todo o sofrimento termine, em todos os mundos, para todos os seres, em todos os universos, vou tornar-me iluminada apenas no corpo de uma mulher.”

Sabedoria da Lua não alcançou a sua iluminação durante a noite. Algumas pessoas são iluminadas imediatamente, espontaneamente, para outras é um processo longo e árduo. Para Yeshe Dawa foi um processo que ocorreu durante um período de tempo para além de cálculo. Uma vez que ela havia prometido tornar-se plena e completamente iluminada, nada poderia impedi-la ou diminuir o seu desejo de ser um benefício para os seres…

Então, um dia ela estava total e completamente iluminada. Ela não era mais uma “lua de sabedoria” ou Yeshe Dawa, ela era Tara. Ela tinha surgido plenamente em flor, de forma imperceptível , como uma flor.

China Galland

Tradução para português: João Magalhães

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.