Budismo

Tara Verde – a representação do potencial de iluminação das mulheres no budismo

Em todas as sociedades sempre houve uma predominância do homem sobre a mulher. Mesmo nas religiões e espiritualidades, o homem ou aspecto masculino, teve um papel preponderante. No budismo, a Tara surge como um ser de compaixão que nos ajuda a livrar do sofrimento, a Tara Verde é uma representação da iluminação interior. Diz-se que o seu nome era Yeshe Dawa – sabedoria da lua. Numa sociedade masculina, onde a iluminação, o tornar-se buda, estava reservado a homens, Yeshe Dawa soube o seu papel e a vacuidade de ser homem ou mulher. Para exemplo, por todos os tempos a sua iluminação surgirá do corpo de uma mulher. Um exemplo a compreendermos, homem e mulher são um só no todo do universo, no fluxo da vida.

“Era uma vez uma mulher chamada Yeshe Dawa , “sabedoria da lua . ” Ela viveu há muito tempo atrás, quando as pessoas acreditavam que a fim de ser iluminada, a pessoa tinha que ter o corpo de um homem.

Sabedoria da Lua estava tão desenvolvida na sua compreensão, compaixão, sabedoria, paciência, concentração e generosidade, de todas as maneiras, que as pessoas vieram de todo o reino para procurar o seu conselho .

Multidões sentaram-se à sua porta. Finalmente, todos os monges e homens santos no reino reuniram-se em torno dela e disseram: “Sabedoria da Lua, está tão perto de ser iluminada que, se tivesse a forma masculina, estaria totalmente e completamente iluminada. Deve orar para ser magicamente transformado num homem. Por favor, para o bem de todos, rezar ou para ser transformada nesta vida ou nascer de novo no corpo de um homem, pois no momento que tenha a forma masculina, será um Buda!”

Yeshe Dawa ficou em silêncio por um momento. Ela sabia que os monges e homens santos tinham boas intenções mas que a sua visão era limitada. Finalmente, ela dirigiu-se a eles. ” Muito obrigado mas eu tenho reflectido sobre este assunto durante um longo tempo. Os seres mundanos são sempre iludidos por esse motivo.

“Em lugar algum eu posso encontrar o que é do sexo masculino, em lugar algum eu posso encontrar o que é feminino. Estas são simplesmente formas, não mais separadas uma doa outra de uma que uma onda da água. Mas desde que a maioria dos budas escolheram vir como um homem, talvez fosse mais útil se eu me tornar-se iluminada no corpo de mulher.

“Por isso”, disse ela lentamente, olhando para eles cada um deles amorosamente, directamente, ” Eu juro para todos os tempos, até que todo o sofrimento termine, em todos os mundos, para todos os seres, em todos os universos, vou tornar-me iluminada apenas no corpo de uma mulher.”

Sabedoria da Lua não alcançou a sua iluminação durante a noite. Algumas pessoas são iluminadas imediatamente, espontaneamente, para outras é um processo longo e árduo. Para Yeshe Dawa foi um processo que ocorreu durante um período de tempo para além de cálculo. Uma vez que ela havia prometido tornar-se plena e completamente iluminada, nada poderia impedi-la ou diminuir o seu desejo de ser um benefício para os seres…

Então, um dia ela estava total e completamente iluminada. Ela não era mais uma “lua de sabedoria” ou Yeshe Dawa, ela era Tara. Ela tinha surgido plenamente em flor, de forma imperceptível , como uma flor.

China Galland

Tradução para português: João Magalhães

Sou Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.