Álcool e Reiki

À primeira vista parece algo completamente imiscível – álcool e Reiki. A atitude de um praticante deve ser de total oposição ao álcool. Será?

Man Covering Whiskey Glass With Hand

Existe até uma classificação, no Brasil, sobre os benefícios do vinho, assente em quatro pontos:

  • Atividade antioxidante
  • Concentração e substâncias fenólicas
  • Concentração de antocianinas
  • Cor

Quantos mais taninos o vinho tiver, mais adstringente o sabor, melhor – mais antioxidantes. Sobre todos estes termos, confesso, nada percebo. Encontramos tudo o que queremos encontrar, hoje em dia. Uns dirão que faz bem beber um copo de vinho por dia, outros dirão que não faz bem. O que será o melhor para um praticante de Reiki?

Se és terapeuta, então o vinho não deve ser para ti, se ingerido antes ou depois das sessões (umas boas horas). Porquê? Porque devemos ter total presença de consciência e porque na realidade, nenhum dos nossos corpos necessita do torpor associado ao álcool, por mais leve em graduação ou quantidade que seja.

Se vais realizar o autotratamento… experimenta. Digo isto porque se nos queremos colocar numa situação de tratar os outros, em primeiro lugar devemos experimentar em nós. Não querendo estragar a surpresa, pois para cada um será diferente, os efeitos podem ser algo como:

  • O autotratamento anula o efeito do álcool – perde a sensação de torpor;
  • O autotratamento induz um efeito amplificado do álcool – ausência de consciência, sono, letargia, perda de consciência, sensação de flutuação.

E o que acontecerá se fizeres Reiki ao álcool?

Será correto para um praticante considerar a situação de álcool e Reiki?

Está na consciência e vivência de cada um. Se começarem a viver com medos ou a acrescentar credos, mais cedo culparão o “Reiki” por decisões vossas. Pensem e sintam. Para cada pessoa é diferente. Conheci pessoas que comiam gordura e nem um valor mínimo de colesterol tinham. Outras, apenas “cheiravam” a gordura e rapidamente os valores escalavam até ao insuportável. Todos somos diferentes com necessidades diferente. No entanto devemos ter a consciência, sempre, do que fazemos. Este é um alerta maior para quem é Terapeuta e Mestre – cuidar dos vários corpos é um dever.

Vivam em plenitude, aproveitem tudo da vida, sem exagerar nas restrições e sem exagerar nas aplicações. Ser praticante de Reiki não é parecer, é viver com alegria e moderação.

5 thoughts on “Álcool e Reiki”

  1. Olá João,
    Realmente, este é um tema que deve ser tratado com muito cuidado. De vinhos entendo alguma coisa. Também entendo que após ingerido, ainda que em pequenas quantidades, as alterações de personalidade são evidentes. Claro que se revelam de formas diferentes em pessoas diferentes mas, em todas elas, a questão isenção ou mente limpa, dificilmente se coloca.
    Por experiência própria, sempre que pratico Reiki em mim ou nos outros, prefiro estar “limpo”. Não é a mesma coisa…
    Ainda que seja um copito à refeição, não é a mesma coisa, acreditem.
    Grato pelo tema, o qual me concence ainda mais, se beber, não faça reiki…
    Só por hoje, não bebo…

  2. Na minha opinião tudo que é feito com moderação não faz mal. Cada pessoa é uma pessoa diferente, por isso penso que cada um deve sentir o que está melhor para si e por conseguinte para os outros a tratar.

  3. fernanda espino diaz

    Em mim, ( que é por quem posso falar), o Reiki, a auto aplicação, naturalmente fizeram com que eu deixa-se o consumo de álcool.
    Foi paulatino, como tantas outras mudanças que ocorreram.
    Hoje não bebo uma só gota de álcool, e sei que foi o Reiki com sua Luz que pacientemente ocasionou isso em minha vida. Grata!!

  4. Jucicleide Campos Lima

    Bom dia! João você poderia, me explicar, o que ocorre passar por uma sessão de Reiki e ir beber álcool? Digo o paciente.

    1. Olá
      Por um lado irá perder, sem dúvida, o efeito harmonioso da sessão, depois, poderá reforçar o desequilíbrio que teve. Claro que para cada pessoa é sempre diferente, mas estas situações são possíveis.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.