Reiki

Reiki para as situações não resolvidas – final do ano

2014495751_1361745182No último dia do ano, olhamos para trás e vemos as situações não resolvidas. Como não conseguimos andar para trás no tempo podemos sempre enviar Reiki para as situações não resolvidas.

Será mesmo importante trabalhar o que não foi resolvido?

Sem dúvida que sim. Quando temos uma tarefa não cumprida, mesmo que queiramos esconder do nosso consciente, o subconsciente tratará de nos ir lembrando dela. Lá surgem as insónias, dormir mal, preocupação sem saber porque. Não podemos voltar a trás para resolver as situações mas, com o envio de Reiki à distância, podemos trabalhar as questões com a energia.

Como enviar Reiki para as situações não resolvidas

Se quiseres coloca essas questões numa folha de papel e desenha os símbolos de Reiki. Prepara todo o teu momento especial, ligando-te à fonte, recitando os cinco princípios e realizando o Enkaku Chiryo – a técnica de tratamento à distância. Envia Reiki para o papel e vai visualizando as situações a ficarem mais leves, as pessoas mais felizes. Quando quiseres terminar, deixa que tudo o que estiveste a trabalhar desapareça suavemente e com brilho.

Se sentires que ainda há algum bloqueio, ou que a situação não ficou iluminada, significa que terás que continuar a fazer o exercício por mais tempo e mais dias.

Se tens apenas o nível 1, deixa apenas fluir Reiki para o papel ou visualiza a situação entre as tuas mãos.

“Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje”, a grande sabedoria popular, ajuda-nos a ter a atenção plena, a saber resolver as situações na sua altura própria.

Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Um comentário

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.