Reiki terapia complementar burnout

Restabelecer o equilíbrio e bem estar, leva cada vez mais pessoas a optar por terapias complementares, como o Reiki. Uma terapia, simples e com resultados comprovados.

O enquadramento do Reiki

Reiki terapia complementar e integrativa

Reiki é uma terapia complementar, no âmbito das Terapias e Medicinas de Campo Bio Energético. Esta é a definição na qual o Reiki está inserido segundo o conceito da NCCAM – National Center for Complementary and Alternative Medicine.

Esta terapia é realizada através de um toque suave ou a uma curta distância do corpo do paciente, seguindo um rigoroso código de ética, sendo transmitida a “Energia Universal” (Reiki) para as zonas mais necessitadas da pessoa. É uma terapia complementar, ou seja, trabalha em conjunto com todas as Medicinas e outras Terapias, nunca invalidando ou substituindo qualquer uma delas. Não realiza diagnóstico médico nem tem qualquer tipo de prescrição.

O mesmo Reiki, diferentes terapeutas, diferentes métodos

A aplicação de Reiki é vasta e varia de pessoa para pessoa. Cada terapeuta tem uma forma própria de atuar, apesar deste método terapêutico ter protocolos padronizados. O que quer dizer que o Reiki não é mecânico, não pode ser observado como uma prática que irá ter sempre os mesmos pressupostos e resoluções. Cada terapeuta de Reiki, pela sua experiência e interação com a pessoa, define um plano de intervenção próprio, que não pode ser comparável com o de outro terapeuta, isto porque não nos podemos esquecer que esta terapia atua no campo holístico, vê a pessoa como um todo, atua na pessoa como um todo.

Cabe ao terapeuta seguir o código deontológico, verificar sempre o seu próprio equilíbrio e níveis energéticos, assim como prosseguir os seus estudos e práticas, pois o saber não ocupa lugar.

Compatibilidade das diferentes terapias – Integrar com outros planos terapêuticos

Reiki é uma terapia do campo bio energético, não tem, nem usa, acessórios externos como máquinas, não é invasiva, trabalha na área da energia vital da pessoa para restauro do seu equilíbrio e bem estar. Reiki é simples, promove a homeostase, o equilíbrio da pessoa. Esta simplicidade e campo de actuação permite a integração com outras terapias.
Por princípio, o Reiki trabalha complementarmente com qualquer terapia ou medicina, no entanto, o paciente deve ter a perfeita noção onde cada terapia vai atuar e como se sente em relação a isso. A ideia é que todas as opções tenham o mesmo objetivo e um impacto positivo na pessoa.

Interação entre terapeutas de diferente especialidades

A relação profissional entre terapeutas de várias especialidade, com o objetivo comum de auxiliar a pessoa no seu processo de cura, traz vantagens a todos os níveis. Colocando objetivos comuns, partilhando as perceções e reações, pode levar a uma resolução mais rápida no restauro do equilíbrio do paciente. Tal pode ser feito com reuniões ou através de relatórios fechados.

Interação entre Terapeuta de Reiki e Médico – Integrar com a Medicina

Desde 2010, pelo menos, que cada vez mais Médicos conhecem o Reiki e que a recomendação desta terapia pode trazer benefícios para o seu paciente. Desde áreas como a Oncologia, à psicologia e psiquiatria.

Um médico é um pensador crítico, tem toda uma estrutura baseada na evidência, na comprovação, algo que deve ser respeitado e aceite. É graças à medicina que muitas doenças são curadas e evitadas. Ao integrar uma medicina complementar, que foge à evidência e que ainda não está devidamente documentada, é natural que haja reservas e ainda bem que tal acontece. A reserva permite que o terapeuta de Reiki seja ainda mais exigente, consigo mesmo, na demonstração sua postura e na aplicação do seu trabalho. A interação entre o Médico e o terapeuta pode acontecer dentro da mesma clínica onde trabalham. Mantendo a confidencialidade, no entanto, partilhando perspetivas e experiências. Desta forma, quando verdadeiramente todos os intervenientes do processo de cura estão em sintonia, o paciente pode atingir os melhores resultados possíveis.Tudo é uma questão de respeito profissional e de saber o que é mais importante – a saúde da pessoa.

Os resultados de Reiki terapia complementar – Caso de Estudo

Uma sessão de Reiki em enfermeiras diagnosticadas com síndrome de Burnout tem efeitos benéficos sobre a concentração de IgA salivar e a pressão arterial

O objetivo deste estudo foi investigar os efeitos imediatos na imunoglobulina A salivar (IgAs), na atividade de α-amilase e na pressão arterial, após uma aplicação de Reiki em enfermeiras que sofrem da síndrome de Burnout. Foi realizado ensaio clínico randomizado duplo-cego e placebo controlado, com desenho cruzado. Dezoito enfermeiras (idade entre 34 e 56 anos), com síndrome de Burnout, participaram do estudo. As participantes receberam tratamento com Reiki ou Reiki falso, de acordo com a ordem estabelecida, através da randomização em dois dias distintos. O teste de Anova mostrou interação significativa entre o momento da intervenção e a pressão arterial diastólica (F=4,92, p=0,04) e os níveis de sIgA (F=4,71, p=0,04). Conclui-se que uma sessão de Reiki de 30 minutos pode melhorar de forma imediata a resposta de IgAs e da pressão arterial diastólica em enfermeiras com síndrome de Burnout.

Os resultados mostraram que uma sessão de Reiki produz aumento significativo dos níveis de IgAs e diminuição dos níveis de pressão arterial diastólica, mas não modificou a atividade de alfa-amilase nem a pressão arterial sistólica em enfermeiras acometidas pela SB. O grupo tratado com Reiki placebo mostrou alterações não significativas na pressão arterial ou nos marcadores salivares. Esses resultados indicam que o Reiki pode incrementar a resposta imune inespecífica quando aplicado a enfermeiras que sofrem da SB. Resultados similares foram apresentados anteriormente em participantes saudáveis e em um estudo sem grupo controle(4). A IgAs é uma medida da função humoral imune generalizada que tem sido associada à produção de uma resposta ao relaxamento(15,18). O mecanismo exato subjacente ao aumento da concentração IgAs ainda não foi totalmente compreendido. As glândulas salivares são controladas pelos sistemas simpático e parassimpático. Assim, é possível que a melhora na secreção de IgA, induzida pelo Reiki, relaciona-se à estimulação do sistema nervoso autónomo.
O grupo de intervenção deste estudo recebeu uma única sessão de Reiki, com duração de 30 minutos.

Conclusão
Em conclusão, uma única sessão de Reiki produz melhora imediata da função imunológica (IgAs) e da regulação da pressão arterial em enfermeiras com SB. Portanto, a aplicação de tratamentos por meio do Reiki poderia ser abordagem efetiva com vistas ao manejo e à prevenção dos efeitos negativos do stresse ocupacional, em subgrupos de enfermeiros com perfil de alto risco para SB.

Díaz-Rodríguez L., Arroyo-Morales M., Cantarero-Villanueva I., Férnandez-Lao C., Polley M., Fernández-de-las-Peñas C. Uma sessão de Reiki em enfermeiras diagnosticadas com síndrome de Burnout tem efeitos benéficos sobre a concentração de IgA salivar e a pressão arterial. Rev. Latino-Am. Enfermagem [Internet]. set.-out. 2011