A dúvida no Reiki

Dúvidas no ReikiEstarei a fazer bem? Estarei a sentir bem? Não sentiu nada? A dúvida no Reiki é tão comum e natural como em qualquer outra coisa na nossa vida. Quem pratica tem sempre um momento, ou vários momentos na sua vida, em que a dúvida surge.

“um simples passo não faz um caminho na terra, assim um simples pensamento não faz um caminho na mente. Para fazer um profundo caminho físico nós andamos uma e outra vez. Para fazer um profundo caminho mental, devemos pensar uma e outra vez os pensamentos bondosos que queremos que dominem a nossa vida.” ~ Henry David Thoreau

A dúvida no Reiki pode surgir em situações como a validação da sintonização, na prática de autotratamento e na prática de Reiki a outros. É sempre saudável duvidar, poderá deixar de ser saudável se pararmos e deixarmos de acreditar em nós mesmos. Vamos tentar desmistificar.

A dúvida no Reiki

Será que estou sintonizado?

Não sinto a energia a passar, estarei sintonizado? Esta dúvida no reiki é importante, mesmo muito importante, para quem a sente. Se persistir ela actua como um bloqueio e impede de praticar.

Se a pessoa foi sintonizada por um mestre responsável, com isto quero dizer, alguém que foi também ele sintonizado em todos os níveis e compreende o que faz numa sintonização, então a pessoa estará sempre sintonizada. A questão é se está capaz de sentir a energia e compreender como trabalhar com ela. Pode também estar a atravessar uma fase mais complicada da vida e o seu canal energético ressentir-se com isso. E porque não falar com o Mestre sobre essa situação, talvez até pedir uma nova sintonização, como apoio?

Naturalmente só posso falar por mim, por isso não tenho problemas alguns em facilitar uma sintonização para dar um “empurrãozinho” nas coisas. Quando recebemos uma sintonização o canal energético aumenta e o Reiki auxilia-nos na mudança, na transformação.

Fazer a si mesmo

Há momentos em que ao fazer autotratamento nada sentimos. Isso é excelente quando o byosen indica que realmente a zona está equilibrada. Mas, quando nada sentimos em todas as posições aí já pode ser outra coisa. Deixar fluir Reiki para nós é um acto de amor incondicional que não estamos habituados a cumprir. Muitas vezes crescemos com a crença que em primeiro lugar devemos cuidar dos outros e só depois de nós. Que para merecermos o céu, devemos até não cuidar de todo de nós e apenas nos ocuparmos dos outros. O problema está na altura em que for preciso cuidar de nós mesmos. Sentamo-nos, ligamos-nos à fonte e deixamos fluir – na primeira posição nada acontece, na segunda também não, por todo o corpo nada se sente. Depois surge a dúvida no reiki – estarei a fazer tudo bem? Será que estou bloqueado? Será que estou assim tão mal?

Por vezes o praticante não sabe entregar-se ao sentir. Sentir a energia a fluir e a fazer o seu efeito em si mesmo. Sentir o seu interior quente ou frio, compreender o que as emoções e a mente lhe transmite. É uma questão de entrega – serás capaz de te entregar a sentir?

Para estas situações, o praticante deve insistir na meditação Gassho, por exemplo, ou em técnicas de respiração. Desenvolver a percepção de si será muito importante.

Para desenvolver o sentir na mão, pode também fazer alguns exercícios simples como esfregar as palmas, entre os dedos e percutir no chakra, como exemplo.

Fazer aos outros

Quando damos Reiki a outras pessoas, estas por vezes não sentem nada. Isso pode levar-nos a desmotivar mas, não há razão para tal. Pode ser exactamente a mesma situação já indicada – a falta de prática de sentir interiormente.

Podemos também não sentir quando damos Reiki a alguém. Isso levanta-nos sempre a dúvida sobre nós e o nosso trabalho, entrega. Será que não estava preparado? O reiki já não flui mais?

Não se preocupem, garantam sempre que estão de mente limpa e coração predisposto, que fizeram todos os passos necessários antes do tratamento. O resto vem com o tempo. Se estiverem concentrados no “o que eu vou sentir” podem estar a bloquear o vosso próprio sentir. Relaxem e deixem fluir.

A dúvida no Reiki que postura devemos ter?

A dúvida bloqueia sempre o nosso mental. Impede-nos de seguir e de realizarmos o que é natural. A melhor postura perante a dúvida é a alegria pela capacidade que temos de nos interrogarmos, de duvidarmos e assim crescermos. Se eu duvido que consigo fazer algo, então tenho que tentar compreender mais, transportar as minhas dúvidas ao esclarecimento para assim poder prosseguir.

Não desistam, falem com o vosso Mestre, insistam na prática e tenham alguns cuidados convosco:

  • Alimentação – diminuir consumo de carne, não ingerir alimentos perto da hora da prática de Reiki
  • Desintoxicação – diminuir consumo de tabaco, café e alcool, assim como outros estimulantes.
  • Descanso – é importante descansar, o corpo precisa para diminuir a sua tenção.
  • Hidratar – beber bastante água, ajuda no fluxo energético
  • Meditar – diminui o cortisol, relaxa e permite-nos sair do nosso espaço de dor ou problema.

7 thoughts on “A dúvida no Reiki”

  1. Cidália Abreu

    A forma como os artigos do João estão organizados é fantástico: Hoje, 01-08-2014, vim dar a este texto que já tinha esquecido, ou talvez não, mas é sempre bom relembrar. Só por hoje sou grata

    1. Olá Maria, hoje em dia ainda poderá ser um pouco difícil esse reconhecimento, mas geralmente podes perguntar a outras pessoas que tenham feito Reiki com ele, o que acham.

      tudo de bom
      João

  2. Olá João
    Tenho o nível 1 fiz o autotratamento e depois fui praticando cada vez menos, ao fim de 2 anos uma amiga que está a passar um mau momento pediu-me para lhe passar Reiki pois confiava nas minha mãos (sem nunca eu ter passado reiki a ninguém sem ser a mim) decidi então voltar a fazer o autotratamento e depois cumprir a vontade da minha amiga, nesse dia senti uma forte concentração de energia na minha cabeça, também nas mãos, mas estranhamente na cabeça, no fim eu estava extremamente cansada, mas feliz, e a minha amiga dormia tranquilamente e quando acordou estava em paz. Queria saber se na sua opinião consegui que a energia flui-se para ela.

    Obrigado

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.