Inspirador,  Reiki

O patinho feio e o reiki

Patinho feio e o reikiAs narrativas dos contos de fadas trazem sempre uma moral por trás. Na prática de Reiki vamos também à profundidade da mudança de consciência e dos nossos padrões. Se estivermos atentos e predispostos até o mais simples conto para crianças nos pode ajudar a resolver questões internas, superando dificuldades que à primeira vista parecem intransponíveis.

Numa versão resumida, o patinho feio é banido do ninho por não ser igual aos restantes familiares. Ele enfrenta várias rejeições até que no final, consegue encontrar os seus iguais e descobre que não era um pato feio mas sim um lindo cisne.

Vamos aplicar a história do patinho feio aos praticantes de Reiki

Esta narrativa identifica o sentido de deslocamento que por vezes sentimos em determinado momento da nossa vida. Por vezes, ao aprender e praticar Reiki, mudamos a nossa forma de estar e de ser. Os que nos rodeiam já não se identificam connosco e somos considerados um patinho feio.

Esta sensação de deslocamento é natural. A prática de Reiki muda a nossa vibração e, naturalmente, iremos querer encontrar quem esteja em maior sintonia connosco. As nossas relações mudam pois a prática ajuda-nos a aumentar a auto-estima – isto porque aprendemos a cuidar de nós. Em relações desequilibradas há sempre o aspecto de “eu tenho que cuidar do outro” ou “o outro tem que cuidar de mim” e isso deixa de fazer sentido quando aprendemos que podemos cuidar de nós mesmos.

Se sentem que a vossa vibração muda e querem estar com pessoas que vão neste mesmo percurso temporário convosco, não deixem os outros para trás de forma brusca – tudo é uma lição. Ao integrarmos os outros, mostrando a nossa vivência e esclarecendo o porque mudamos, talvez não percamos um amigo. Reiki é também amor incondicional – mesmo que não nos aceitem, devemos aceitar essa decisão com amor e compaixão.

“É melhor acender uma candeia que amaldiçoar a escuridão” ~provérbio chinês

Não se sintam patinhos feios mas sim bonitos cisnes. O brilho e valor interior é muito maior e melhor que qualquer aparência ou status forçado.

Sou Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

5 comentários

  • nuno nunes

    Grato por esta historia, o desapego que fiz com algumas pessoas pode ter sido brusco , mas foi feito com Amor e espero que tenham percebido que saí para fazer o meu caminho junto de quem me entende. Namasté. 🙂

  • Susana

    Comigo foi ao contrário. Depois do Reiki entrar na minha vida encontrei pessoas que me fizeram sentir que o meu caminho era normal, embora diferente. Antes do Reiki, não tinha com quem partilhar certas experiências e sentia-me muitas vezes isolada. O Reiki transformou este aspeto e trouxe lindos seres de luz à minha vida. 🙂

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.