Pranayama – reaprender a respirar

Pranayama - Tao do ReikiPranayama significa extensão da respiração, extensão da força vital (prana). No ocidente estamos muito habituados a respirar pelo peito, nunca trabalhando a zona abdominal. Se fizermos uma respiração completa, que começa no abdómen e se expande para os pulmões, de forma consciente estaremos a trazer muito mais ar e energia para dentro de nós. Mais ainda, estaremos a trabalhar toda a zona regida pelo plexo solar, o que nos auxiliará a gerir melhor as emoções.

Ao trazer o ar, carregado de energia até ao nosso hara, o reservatório de energia, estamos a acumular mais energia. Imaginem sempre, ao praticar o pranayama que o ar que inspiram está carregado de energia. Irá activar mais a terceira visão, aumentar a reserva de energia no Hara e revitalizar todo o corpo.

 

Prática do Pranayama

Algumas dicas interessantes da Wikihow para a prática do Pranayama, do original em português do Brasil.

Bhastrika Pranayama: Respiração do Fole

  1. Inspire profundamente pelas narinas. Primeiro, sinta o diafragma mover-se para baixo, permitindo que os pulmões se expandam e forçando o abdómen para fora. Em seguida, sinta o seu peito se expandir, com suas clavículas subindo.
  2. Expire rapidamente através de suas narinas. Sinta as clavículas baixando, o peito esvaziando e o abdómen encolhendo. Este processo de exalação deve ser muito mais rápido que o processo de inalação – com um rápido esvaziamento.
  3. Repita o processo. Quando feito corretamente, o seu peito vai expandir quando você respira e retrair quando você expira. Continue fazendo isso por 5 minutos.
  4. Quando adquirir mais prática, acelere sua respiração. Iniciantes devem começar sempre devagar para evitar a hiperventilação. Mas com o tempo, será possível transformar isso em uma técnica de respiração rápida.

Kapalbhati Pranayama: Respiração do Crânio Brilhante

  1. Inspire pelas narinas normalmente até que seus pulmões estejam cheios. Mantenha sua inalação lenta, mas não forçada. Primeiro, sinta o diafragma se movendo para baixo, permitindo que os pulmões se expandam e forçando o abdómen para fora. Em seguida, sinta o seu peito se expandir, com suas clavículas subindo.
  2. Expire pelas duas narinas com força. Isto coloca a ênfase da respiração na expiração, em vez da inalação (natural). Ajude a sua expiração, puxando para dentro os seus músculos do abdómen para expelir o ar. A expiração deve ser muito mais curta que a inspiração.
    • A exalação “forçada” significa que a contração dos músculos do abdómen ajudam a empurrar o ar para fora do seu corpo. Isso não significa que a exalação deve ser desconfortável para você de alguma forma.
  3. Repita essa respiração por 15 minutos. Você pode descansar um minuto a cada cinco minutos.

Anulom Vilom Pranayama: Respiração das Narinas Alternadas

  1. Feche os olhos. Concentre sua atenção na sua respiração.
  2. Feche a narina direita com o polegar direito. Basta pressionar o polegar contra sua narina para bloqueá-la.
  3. Inspire lentamente pela narina esquerda. Encha os pulmões com o ar. Primeiro, sinta o diafragma se mover para baixo, permitindo que os pulmões se expandam e forçando o abdómen para fora. Em seguida, sinta o seu peito se expandir, com suas clavículas subindo.
  4. Retire o seu polegar de sua narina direita. Mantenha a sua mão direita próxima ao seu nariz e os pulmões cheios de ar.
  5. Use seus dedos anelar e dedo médio para fechar a narina esquerda. A maioria das pessoas acha que é mais fácil continuar com a mesma mão para bloquear a narina, mas você pode trocar de mãos dependendo de qual narina você estiver bloqueando.
    • Você também pode mudar se o seu braço ficar cansado.
  6. Expire lentamente e completamente com a narina direita. Sinta as clavículas baixando, o esvaziamento, o tórax e o abdómen encolhendo. Quando você terminar de expirar, mantenha a narina esquerda fechada.
  7. Inspire pela narina direita. Encha os pulmões.
  8. Feche a narina direita e abra a esquerda.
  9. Expire lentamente pela narina esquerda. Este processo é um ciclo completo do Anulom Vilom Pranayama.
  10. Continue durante 15 minutos. Pode descansar um minuto a cada cinco minutos de exercício.

Bahya Pranayama: Respiração Externa

  1. Inspire profundamente pelo nariz. Primeiro, sinta o diafragma se movendo para baixo, permitindo que os pulmões se expandam e forçando o abdómen para fora. Em seguida, sinta o seu peito se expandir com as suas clavículas subindo.
  2. Expire vigorosamente. Use seu abdómen e diafragma para empurrar o ar para fora do seu corpo. A exalação “forçada” significa que a contração dos músculos do abdómen ajuda a empurrar o ar para fora. Isso não significa que a exalação deve ser desconfortável para você de alguma forma.
  3. Toque o queixo em seu peito e sugue seu abdómen completamente. O objetivo é deixar um buraco abaixo de sua caixa torácica, fazendo parecer que a parede muscular da frente de seu abdómen está pressionada contra a parte de trás. Segure esta posição – e sua respiração – pelo tempo em que você permanecer confortável.
  4. Levante o queixo e inspire lentamente. Permita que seus pulmões se encham de ar completamente.
  5. Repita de 3 a 5 vezes.

Bhramari Pranayama: Respiração da Abelha

  1. Feche os olhos. Concentre-se em sua respiração.
  2. Coloque os polegares em seus ouvidos, os dedos indicadores acima de suas sobrancelhas e os dedos restantes próximos do nariz. Mantenha seus dedos mindinhos perto das narinas.
  3. Inspire profundamente pelo nariz. Primeiro, sinta o diafragma se movendo para baixo, permitindo que os pulmões se expandam e forçando o abdómen para fora. Em seguida, sinta o seu peito se expandir, com suas clavículas subindo.
  4. Use seus dedos mindinhos para fechar parcialmente suas narinas. Mantenha os pulmões cheios.
  5. Expire pelo nariz enquanto faz um zumbido. Perceba que o zumbido deve ter origem na sua garganta, e não como resultado do bloqueio parcial de suas narinas.
  6. Repita 3 vezes.

Udgeeth Pranayam: Respiração de Entoação

  1. Inspire profundamente pelo nariz. Primeiro, sinta o diafragma se movendo para baixo, permitindo que os pulmões se expandam e forçando o abdómen para fora. Em seguida, sinta o seu peito se expandir, com as suas clavículas subindo.
  2. Expire muito lentamente enquanto entoa o mantra Om. Permita que a sílaba saia o mais lentamente possível. Certifique-se de manter o “O” longo e o “M” curto. (“OOOOOOm.”)
  3. Repita 3 vezes.

Author: João Magalhães

Sou Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Mestre de Karuna, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e co-fundador do CENIF. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki» e «Reiki – Elevação da Consciência». Professor de Meditação Terapêutica Integral. Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Share This Post On

2 Comments

  1. Numa sociedade em que o tempo é, muitas dizer-se não o ter, há quem regularmente pareça fazer o milagre da sua multiplicação.

    Dessa multiplicação muitos de nós usufruímos, na Associação, neste site, …

    Por isso a minha gratidão, pelo que tenho aprendido.

    Maria

    Post a Reply
  2. Muito bom. A minha gratidão.

    Post a Reply

Deixe um comentário