Dia da consciência

A solidão é a doença do nosso tempo

A solidão é o ser doente do nosso tempo. Nós sentimo-nos muito sós, mesmo se estamos rodeados de muitas pessoas. Estamos sozinhos juntos.

Há um vácuo dentro de nós e não nos sentimos confortáveis com esse tipo de vácuo, então tentamos preenchê-lo através da conexão com outras pessoas. Acreditamos que quando nos conectamos com outras pessoas o sentimento de solidão vai desaparecer. E a tecnologia nos provê vários mecanismos para nos conectarmos, para nos mantermos conectados, e nós nos mantemos conectados mas continuamos a sentir-nos sós. Nós vemos emails várias vezes ao dia, nós mandamos emails várias vezes ao dia, nós publicamos mensagens diversas vezes no dia, queremos partilhar o que vemos, e estamos ocupados, ficamos ocupados o dia todo para nos conectarmos, mas isso não ajuda, não reduz a quantidade de solidão em nós.

Isso é o que acontece neste momento na nossa moderna civilização. O nosso relacionamento não está bem. Não estamos num bom relacionamento com o nosso parceiro, com o nosso irmão, com a nossa irmã, com os nossos pais, com a nossa sociedade. Sentimo-nos sós, e temos usado a tecnologia para tentar dissipar esse sentimento de  solidão, mas não conseguimos. Na tradição da Plum Village, cada vez que nos sentamos, é para conectarmos com nós mesmos, porque na nossa própria vida estamos desconectados de nós mesmos.

Nós andamos e não sabemos que estamos a andar, estamos lá mas não sabemos que estamos lá, estamos vivos mas não sabemos que estamos vivos. Perdemo-nos de nós mesmos, não somos nós mesmos. E isso está a acontecer quase o dia inteiro.

Por isso o ato de sentar é um ato de revolução. Quando se senta, corta esse estado de estar a perder-se e de não ser você mesmo, e quando se senta, conecta-se consigo mesmo. Não precisa de um iphone ou um computador para fazer isso. Só precisa sentar-se conscientemente e respirar, conscientemente. E em apenas alguns segundos conecta-se consigo mesmo e sabe o que se está a passar. O que está se a passar no seu corpo, o que está se a passar nos seus sentimentos, nas suas emoções, o que está a passar-se com suas percepções e assim por diante. Você já está em casa. ”

Thich Nhat Hanh, “A Solidão é a Doença do Ser do Nosso Tempo”

Este texto é uma celebração ao Dia da Consciência

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.