Três práticas para despertares a tua sensibilidade no Reiki

As grandes dificuldades que sentimos é como compreender ou mesmo despertar a sensibilidade para a energia. Um dos grandes truques é praticar, praticar, praticar.

A prática e o despertar da sensibilidade à energia Reiki

O byosen é a emanação, a irradiação do desequilíbrio energético na pessoa e a percepção que temos na mão, chama-se hibiki. Nem sempre é fácil compreender os vários tipos de byosen que a pessoa tem e a própria percepção pode ser alterada se a pessoa costumar ter um corpo frio.

A principal dificuldade vai colocar-se se o praticante apenas puder fazer o autotratamento e nunca tiver interacção com outros praticantes. É por isso mesmo que os cursos precisam ter acompanhamento e serem ao longo do tempo. Vamos então ver as três formas de despertar e compreender a sensibilidade à energia Reiki:

  1. Autotratamento – a prática de autotratamento permite compreender como está a energia em ti. Quanto mais praticares em ti, melhor também compreenderás os outros;
  2. Receber Reiki de outra pessoa – Quando recebes Reiki de um colega de curso ou de um terapeuta, tomas consciência da energia de uma outra forma. Mesmo que seja com um colega teu e mesmo que ele aplique da mesma forma que tu, as percepções serão sempre diferentes e isso ajudará até a compreenderes melhor como estás e de que forma funciona o fluxo da energia;
  3. Dar Reiki a outra pessoa – Quando aplicas Reiki a outra pessoa, até acontece algo de interessante no teu coração, por vezes faz-te sentir muito bem, porque isso é um acto de doação e esse mesmo acto traz-nos grande felicidade interior. Ao deixares fluir Reiki para outra pessoa, sentirás a energia nas tuas mãos também de forma diferente daquela que sentes em ti, mais ainda, sentirás necessidades de seguir o fluxo, de afastar as mãos ou aproximar. Tudo isso é a riqueza da prática.

As condições para a prática de Reiki

Para praticar, já sabes, aplica sempre os cinco princípios primeiro e faz as técnicas de limpeza. Para aplicares aos outros, lembra-te ainda do seguinte:

  • Nível 1 – só familiares próximos e amigos próximos;
  • Nível 2 – em voluntariado, com acompanhamento do Mestre;
  • Nível 3 – já prática profissional.

Vale mesmo a pena praticares o autotratamento, receberes Reiki dos teus colegas e aplicares Reiki a eles. Tudo isso irá ajudar-te a desenvolver a tua sensibilidade.

Autor: João Magalhães

Sou Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Mestre de Karuna, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e co-fundador do CENIF. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki» e «Reiki - Elevação da Consciência». Professor de Meditação Terapêutica Integral. Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Partilhar

Deixe um comentário