A sabedoria de um Koan nos poemas do Imperador Meiji

Nem sempre os poemas do Imperador Meiji são claros ou directos. Eles surgem-nos quase como um koan 公案, uma afirmação, uma frase, que nos traz uma disrupção com a razão e nos leva a questionar.

Os koan nos poemas do Imperador Meiji

Ao questionares a tua razão, ao procurares uma resposta a uma afirmação para validar a sua veracidade, encontras a “iluminação”, ou a clareza de espírito que te leva a um maior crescimento humano.

É por esta mesma razão que o Mestre Usui escolheu 125 poemas do Imperador Meiji, para que os seus alunos pudessem reflectir, principalmente durante o Hatsurei Ho.

Interpretar um koan do Imperador Meiji

Experimenta interpretar este poema:

O que ele te diz?

  • Vês de uma perspectiva positiva, um reforço para replantares e não desistires das coisas na vida?
  • O que são as ervas daninhas para ti?

A vida traz-nos sempre lições muito valiosas. Se algo aconteceu de errado, é fácil colocar a culpa nos outros, mas perceber a fragilidade que está em nós nem sempre é fácil. Essas são as nossas ervas daninhas e é isso mesmo que temos que trabalhar em nós mesmos.

Podes encontrar os 125 poemas do Imperador Meiji em Reiki Guia para Uma Vida Feliz, com a sua interpretação e uma forma muito interessante de os aplicares às tuas questões de vida.

Autor: João Magalhães

Sou Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Mestre de Karuna, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e co-fundador do CENIF. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki» e «Reiki - Elevação da Consciência». Professor de Meditação Terapêutica Integral. Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Partilhar

Deixe um comentário