Reiki nos hospitais, como fazer um tratamento

Hoje em dia, o Reiki nos hospitais encontra-se cada vez mais presente, até como serviço, como é o caso do Centro Hospitalar da Cova da Beira, onde se marcam sessões de Reiki. Muitos praticantes têm ido fazer sessões a pedido de familiares, amigos e até desconhecidos em, praticamente, todos os hospitais. Isso é muito positivo pois lembra-nos os mais altos valores da compaixão.

Não podemos dizer que fazer Reiki num hospital é algo de fácil ou acessível. Existem bastantes limitações e temos também que fazer uma avaliação em consciência da nossa intenção e capacidade para tal. Acima de tudo temos que ter presentes dois pilares – a importância da doação, o respeito pelos profissionais de saúde e instituição.

Mas, querer fazer Reiki a um paciente internado num hospital, pode trazer os seus desafios. Por isso, partilho contigo alguns pontos que te possam ajudar a reflectir no teu trabalho, motivação e também técnicas que talvez te auxiliem.

As dificuldades que poderás encontrar

Restrições de movimento

As camas, aparelhos auxiliares e a própria posição da pessoa nem sempre proporcionam as nossas melhores posições e é frequente sairmos de uma sessão de Reiki num hospital com algum desconforto nas costas ou tenção nos braços. Por isso, nem sempre conseguimos colocar-nos na posição ideal então, há que recorrer à imaginação. Colocar as mãos em determinada posição e visualizar a energia a fluir.

Falta de privacidade

Nem todas as camas tem uma cortina separadora e, como tal, por vezes a privacidade é quase nula. No entanto, nada nos impede de colocar as mãos nem que seja na mão da pessoa ou na perna e assim deixar a energia fluir.

Os equipamentos

Tem muita atenção a todos os equipamentos que estão perto do paciente. Não deves tocar em nada e em caso de dúvida, pede a um auxiliar de saúde que te ajude.

Os horários das equipas de saúde

Verifica com a pessoa que vais tratar qual é a melhor hora disponível, para que não haja qualquer interrupção do serviço de saúde ou mesmo de visitas que queiram estar presentes.

Ao realizar sessões de Reiki nos hospitais tem em conta a tua flexibilidade nas posições e a estabilidade emocional e energética.

Ao realizar sessões de Reiki nos hospitais tem em conta a tua flexibilidade nas posições e a estabilidade emocional e energética.

Algumas dicas para tratamento de Reiki nos hospitais

Acima de tudo, o mais importante será aquilo que sentes, que a energia te transmite para fazeres. Estas são apenas algumas técnicas que podes tentar praticar na sessão que realizarás.

Limpeza

Se tiveres privacidade, podes começar por primeiro limpar o espaço onde vais trabalhar, como se estivesses no teu próprio espaço.

Depois, limpa toda a aura da pessoa, como se fizesses um varrimento da energia, retirando o que está em excesso, enviando para a Terra.

Podes centrar-te na área que está afetada. Usa o Seiheki, por exemplo, para auxiliar a limpar e harmonizar toda essa área.

Restabelece a ligação energética

Avalia se existem bloqueios na pessoa, nos seus chacras e canais energéticos. Observa com maior atenção o chacra da coroa e da raiz, confirma que ficam abertos. Trabalha as mãos e os pés para que a energia circule para fora do corpo.

O tratamento

Tenta fazer o tratamento da melhor forma possível, nas posições que consigas. Muitas vezes temos que fazer primeiro um lado e depois o outro.

Reconstrução

Vai para a zona que precisa de maior tratamento. Tem em atenção que por vezes não podes colocar as mãos em toque ou mesmo afastadas, directamente em cima. Lembra-te que uma inflamação, ao receber a energia, poderá criar uma espécie de «calor excessivo», por isso vai confirmando com a pessoa como ela se sente e verifica também o desbloqueio do canal energético, para que a energia flua correctamente.

Equilíbrio emocional

Qualquer que seja a razão da pessoa estar no hospital, levará sempre a uma experiência desconfortável e por vezes traumática. Mesmo tudo o que ela passou pela doença para ali chegar, pode ser fruto de uma grande desarmonia. Tenta auxiliar a pessoa nesse aspecto, trata também o que for necessário para que ela encontre o seu equilíbrio emocional.

O Reiki nos hospitais é importante como terapia complementar, como um apoio à homeostasia da pessoa e à sua harmonia emocional e mental. É uma prática que deve ser feita com todo o respeito pelo paciente, pelos profissionais de saúde e pela instituição. Deve ir fazer este acto de doação quem esteja o suficientemente equilibrado e predisposto para tal. Nem sempre a energia no local é do melhor e mesmo o que a pessoa verá do sofrimento dos outros poderá ser bom para si. O próprio paciente também poderá estar em condições que possam abalar o terapeuta. Há que estar preparado para esse impacto.

Autor: João Magalhães

Sou Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Mestre de Karuna, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e co-fundador do CENIF. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki» e «Reiki - Elevação da Consciência». Professor de Meditação Terapêutica Integral. Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Partilhar

Deixe um comentário