O que é uma sintonização Reiki

Para praticar a filosofia de vida do Reiki, não há pré-requisitos, como filosofia de vida, como ensinamentos de transformação pessoal, qualquer pessoa o pode praticar. Mas, quando chegamos à parte da energia, que é distinta de nível para nível, já é necessário um processo próprio e particular no Reiki – a sintonização.


Há quem respeite este processo, chamado de sintonização, como sendo um processo próprio dentro de um método próprio e, como tal, uma parte integrante de um todo. Para outros, é necessário haver uma explicação do que é a sintonização. Antes de avançarmos com o tema o que é uma sintonização Reiki, convém esclarecer algumas palavras e conceitos que surgirão neste artigo:

Espirito/Espíritual – Essência da pessoa. Não tem uma conotação religiosa. É a auto-identificação da pessoa além dos seus pensamentos e emoções, é o somatório de todas as suas partes e ainda a sua geratriz. Ligação da pessoa com a sua crença em algo maior, com a vida, com o universo.

ReikiEnergia Universal, disponível em todo o lado. É a energia que dá vitalidade.

Reiki-ho, Usui Reiki Ryoho – Método Reiki, Método de Cura Natural Reiki Usui – nomes dados por Mikao Usui ao método que trabalha com a energia Reiki

Sintonização – significa entrar em sintonia com… Podemos ter sintonia com pessoas, com ideais, com clubes de futebol e mesmo com energia. Para alguns, este termo “sintonização” invoca um qualquer dicionário que implica termos como esoterismo, grupos secretos, seitas, entre outros. No entanto, fazer essa comparação com uma sintonização em Reiki, é errada.

Ao querer explicar o que é uma sintonização podemos deparar-nos com alguns problemas de comunicação que irão depender muito de quem esteja a ouvir ou ler, irá depender das suas crenças pessoais, dogmas e princípios de vida. Para uns, terá que haver uma explicação empírica, para outros uma explicação espiritual.

Uma das maiores lições de vida que podemos ter é a atitude de aprendiz – ou seja, predispostos a ouvir com uma mente aberta. Se estiver com algum preconceito ou prejuizo ainda antes de perceber do que se está a falar, de pouco servirá qualquer tipo de explicação.

Sintonização Reiki – a perspectiva empírica

Explicar empiricamente o que é uma sintonização Reiki é quase impossível. É algo comparável a medir a energia que sentimos vinda de alguém de quem gostamos ou de alguém que detestamos. Todos sentimos amor ou repulsa por alguém, pode ser explicado por hormonas, pela fisiologia, por humores mas… há sempre a sensação de que algo falha nessas explicações.

Hoje em dia existem os SQUID, que medem campos magnéticos extremamente sensíveis. Por um lado tornam-se a resposta para tudo, por outro levantam as normais questões cépticas. Os SQUID são usados na medição de impulsos do cérebro, do coração e ainda do estômago. Não sendo um técnico na área não me posso debruçar sobre o que não sei, mas acredito que a ciência não encontra, nem encontrará, respostas onde não quiser.

De um ponto de vista racional podemos pensar que cada pessoa tem um campo biomagnético, com uma assinatura própria. Esse campo influencia e é influenciado por outros campos. A exposição prolongada a telemóveis é prova disso.

Numa sintonização Reiki o campo biomagnético da pessoa é modificado pelo campo do Mestre de Reiki, em conjunção com a própria energia Reiki. Ou seja, o Mestre de Reiki é apenas o canal, como uma fibra óptica, através do qual passa o sinal, que é a energia Reiki. Esta sim, irá fazer a transformação do interior para o exterior, da pessoa. Daí a sintonização ser algo mais permanente que um simples contacto de horas com um telemóvel junto à cabeça.

Algo se transforma dentro da pessoa. Uns dizem que tem a ver com alterações nas glândulas, outros poderão dizer que tem a ver com alterações na percepção interior da pessoa, que acredita estar em ligação a uma determinada energia. Energia essa que passa pela pessoa sempre que ela necessita ou pede para que flua.

As mãos de um praticante de Reiki emitem um determinado tipo de calor que é diferente da transpiração. Muitos receptores sentem que esse calor perdura, sendo muito diferente de mãos quentes (sem Reiki) que são colocadas na pessoa. Porque será que isso acontece?

Resumindo: A sintonização Reiki é uma alteração do campo biomagnético da pessoa, sendo a sua transformação realizada de dentro para fora, a um nível subtil. Não existe de momento, nenhuma explicação para o fenómeno, à excepção dos testemunhos de cada praticante que já recebeu uma sintonização, que neste momento serão vastos milhares em todos os continentes.

Sintonização Reiki – a perspectiva espiritual

O Mestre de Reiki serve unicamente como veículo para a ligação do aluno com o Reiki. Energeticamente abre o seu canal e prepara os vários centros energéticos para a recepção e envio da energia.

Realiza-se um sintonia – um estado de ligação entre praticante e energia. Ao transformar o canal energético do aluno, o que o torna capaz para fazer fluir a energia através de si, o Reiki pode levar a algumas modificações ou reacções nos vários corpos da pessoa. Não nos podemos esquecer da perspectiva holística do Reiki.

A energia permeia todos os nossos corpos, ela influencia e é influenciada por todos eles.

Esta ligação à energia, traz-nos transformações subtis – na forma de ser e de estar, pela elevação da nossa frequência. As transformações não são permanentes, elas dependem da nossa consciência – se nos mantivermos nos mesmos padrões, naturalmente que as mesmas situações nos continuarão a acontecer.

Por vezes, a sintonização traz aquilo que se chama a crise de cura. São reacções físicas, mentais e emocionais à mudança energética e elevação que acabamos de receber. Os vários corpos reagirão para manter um estado energético mais elevado.

O Reiki não tem qualquer ligação com religião mas, sem dúvida, que trabalha muito com a nossa parte espiritual. A ligação que sentimos essa é espiritual e materializa-se nas nossas emoções, pensamentos e corpo. Considera-se o espírito como o observador atento, o centro da pessoa.

Se pensarmos que Reiki é uma energia de frequência superior (pois representa a vida, a força vital), então ao ligarmo-nos a ela, temos também que passar por uma processo de elevação, ao longo dos vários corpos. Para uns é um processo imediato, para outros é gradual, ao longo do tempo.

No Reiki não acontecem milagres mas sim estados de equilíbrio dos vários corpos – todos em sintonia uns com os outros e, para o praticante, todos os seus corpos em sintonia com a energia vital.

Resumindo: A sintonização Reiki, numa perspectiva espiritual, tem a ver com a nossa conexão à energia vital, tornando-nos não só receptores mas também emissores, veículos dela mesma. A ligação com uma frequência superior, eleva também a nossa frequência, que se reflecte no corpo energético e em todos os restantes corpos.

Perguntas e respostas frequentes

Qualquer pessoa pode ser sintonizada?

Sim, Reiki é muito simples e qualquer pessoa pode aprender e praticar em si.

Mesmo não sendo sintonizada, uma pessoa pratica Reiki?

Com mais de 20 anos de experiência em vários tipos de Reiki, nunca notei ter veiculado Reiki sem antes ter sido sintonizado. Há energias similares mas não é a mesma coisa e isso faz muita diferença.

Quais as grandes diferenças do Reiki, para outras energias?

Por vezes chama-se ao Reiki de energia de amor incondicional, isto porque o praticante tem que estar predisposto a enviar e o seu receptor, predisposto a receber. Logo por aqui é uma grande mais valia pois é uma energia passiva – não se empurra amor incondicional ou energia vital a quem não a quer.
Como é energia vital, que passa por nós, não nos traz desgaste. Se a pessoa estiver cansada após uma sessão de Reiki é porque possivelmente não esteve a fazer correctamente essa ligação.

Não será tudo alguma espécie de maluquice ou alucinação?

Dependerá de cada um. É a mesma coisa que tenta explicar conceitos como Amor, Compaixão, Paixão ou até Humanidade. Uns percebem e sentem, outros apenas sentem, outros apenas pensam. Se não formos capazes de integrar mente e coração, não experimentamos na totalidade o que estamos a praticar.
Se tivermos atitudes de dúvida por apenas querer duvidar, sem tentar compreender, também não valerá a pena questionar. A prática de Reiki deve ser questionada pois é a dúvida que nos faz andar para a frente e ter mais certezas do que realmente fazemos.

 

Autor: João Magalhães

Sou Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Mestre de Karuna, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e co-fundador do CENIF. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki» e «Reiki - Elevação da Consciência». Professor de Meditação Terapêutica Integral. Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Partilhar

1 Comment

Deixe um comentário